Conheça a moda e tradição do ramen!

Itadakimasu! Ramen ou lamen, não importa, esse prato típico do Japão é uma delícia, muito diferente da versão instantânea vendida em pacotinhos. No post de hoje, conheceremos mais sobre esta tradicional preparação.

História do ramen no Japão

Da era Meiji, o prato era conhecido como Chuka Soba e foi popularmente consumido após a Segunda Guerra Mundial. Muitas barracas abriram vendendo o prato a preços populares. Diferente do Udon e do Soba, o ramen ganhou suas características próprias.

Mitsukuni Tokugawa

Crédito: reprodução

Apesar da popularização inicial, dizem que o grande propagador do ramen, foi o Mitsukuni Tokugawa. Em um livro de 1987, o lorde feudal com status de heroi, Mitsukuni provou o ramen em 1660, segundo relatos Mitsukuni, aprendeu a acrescentar em seu Soba, ingredientes para deixar a preparação mais saborosa.

Em outra versão, o ramen surgiu no século 19, nas cidades de Yokohama e Kobe, chineses trouxeram o laa-mien, a massa era cozida em caldo de galinha. O prato era servido ao final das refeições tradicionais.

Em 1910, um restaurante chamado Rai-Rai Ken, localizado em Asakusa, em Tókyo, de Osaki Kenichi servia o prato com caldo shoyu com carne de porco, naruto, espinafre e nori e foi criado o estilo ramen de Tokyo, conhecido até os dias atuais.

Independente de seu surgimento, o ramen é altamente consumido pelos japoneses e virou prato principal e tradicional, muitas casas vendem exclusivamente a preparação e engana-se quem pensa que ramen é simples, existem diversas receitas, com variações e o segredo é o caldo!

Leia também:

Tipos populares de ramen

A massa deve ser preferencialmente artesanal e muitos restaurantes possuem sua própria receita, mas basicamente é farinha de trigo, água com carbonato de sódio, carbonato de potássio e outras substâncias alcalinas, sua espessura dependerá do tipo de caldo e da preferência ou escolha do restaurante.

Crédito: reprodução

Como dissemos, o segredo é o caldo, isso que diferencia os tipos de ramen. O caldo Tonkotsu é feito a base de cozimento de osso de suínos, é típico da região de Fukuoka.

O caldo Misso ou Sapporo, é diluído em pasta de soja fermentada, é típico da região de Hokkaido. O terceiro tipo tem o caldo com base de shoyu, originário de Tokyo.

O ramen possui toppings para complementar a preparação, mas geralmente os ingredientes são a carne de porco (o chashu é uma carne bem fininha e costuma derreter na boca), o nori, naruto (massa de peixe), espinafre japonês, kombu, ovo cozido, gergelim, cebolinha, shimeji, e broto de feijão (moyashi).

Crédito: reprodução

Alguns restaurantes de olho na tradição e praticidade do prato, abriram na cidade de São Paulo e ganharam visibilidade em diversas revistas de gastronomia, por causa desse “boom”, muitos restaurantes chegam a cobrar preços salgados, com preço médio entre R$35,00 a R$50,00. Um restaurante trend, chegou a cobrar R$420 pela degustação de ramen preparados por uma chef famosa.

Para quem quiser experimentar e não quiser gastar muito, existem diversas casas especializadas espalhadas pelo tradicional bairro da Liberdade, onde o preço médio do ramen é de R$15,00.

Para quem quiser se aventurar na cozinha, vamos deixar uma receita, a massa pode ser comprada em mercados orientais e a qualidade costuma ser excelente.

Este vídeo abaixo mostra como é o cotidiano e a dificuldade em administrar um restaurante de ramen no Japão.

E vocês? Já provaram o ramen ou visitaram um restaurante típico? Deixe um comentário e até a próxima.

Comentários

Share via