Quebrando os estereótipos da comida japonesa no Brasil

Pensar que a comida japonesa é resumida em sushi e sashimi é um grande equívoco. Mas é compreensível tal pensamento.

Esses dois elementos da culinária são geralmente protagonistas nos restaurantes e supermercados no Japão. Podemos dizer que são os “propagandistas” de todo setor alimentício. Talvez por isso criou-se essa imagem também no exterior. Respectivamente no Brasil.

No entanto, não é por isso que deve-se manter a visão estreita para o que a gastronomia japonesa tem a oferecer. Isto é, é necessário abrir a mente e estar disposto a enriquecer o repertório gastronômico de si mesmo, podendo compreender e ter novas experiências desta cozinha.

Andando nas grandes cidades do Japão, nos shoppings e estabelecimentos com grande quantidade de restaurantes, é possível perceber a variedade, e também, o valor da simplicidade e tradicionalidade. Explico melhor.

Alguns restaurantes são especializados na gastronomia tradicional, que é formada basicamente por: shirogohan (arroz branco sem tempero), peixe frito, misoshiru (sopa de soja com algas), tempura (elementos fritos com farinha) e uma porção de sunomono (partes de legumes e vegetais em conserva). Claro que há variedades, mas esse é set básico.

Por incrível que pareça, esse prato geralmente simples tem um preço bem alto. Mas o valor não está somente nos elementos, mas também na mão de obra, no valor cultural e a tradição existente. É como participar da cerimônia do chá (que também apresentaremos em breve). Em termos de conteúdo é simples, mas existe um valor cultural e tradicional altíssimo.

Além desse, há inúmeros outros pratos bem populares e, sim, é possível encontrar cada um desses no Brasil! Veja só:

Tonkatsu e Katsudon

Tonkatsu

Muito popular no Japão, com casas especializadas, nas quais o prato principal é o Tonkatsu e shirogohan, só. Consiste de: costela de porco empanado, molho exclusivo, arroz branco e repolho cru, pode ser acompanhado também de misoshiru.

Já o Katsudon, não muda muito, possui ovo semi-cozido por cima da carne porcina empanada e também um molho específico meio doce (umami).

Omuraisu

Omuraisu

Também muito popular, pode-se encontrar em qualquer centro comercial. Consiste de: arroz branco ou temperado com molho de tomate, um capacete de omelete por cima, molho exclusivo e pedaços de carne.

Udon

Udon

Macarrão grosso feito de farinha. Pode ser acompanhado com os seguintes caldos: de shoyu (molho de soja), de dashi (caldo que pode ser extraído de diversas fontes, animais e vegetais) ou de mirin (arroz fermentado com alto teor de açúcar) diluídos em água.

Pode ser servido quente ou gelado, de acordo com a estação do ano. Consiste basicamente de: macarrão grosso de farinha, algas, tempura de legumes ou frutos do mar e alguns outros elementos que variam de prato para prato e região.

Soba

Soba

Macarrão feito com trigo sarraceno. Sua cor é meio acinzentada e segue um mesmo modelo do Udon, podendo ser saboreado tanto quente quanto gelado.

Yakiniku

yakiniku

O tradicional churrasco de mesa. É basicamente composto por fatias finas de carnes variadas, todas assadas num fogão (à gás ou carvão) no centro da mesa. Geralmente se completa com um wan (tigela) de arroz branco. As carnes, após prontas, devem-se mergulhar num tare para yakiniku (molho específico). Inlusive, nós gravamos um vídeo exclusivo em uma das maiores redes de yakiniku do Japão.

Teppanyaki

teppanyaki

Teppan: grelha de ferro, e yaki: assado ou frito. Com esses dois elementos faz-se legumes, carnes, frutos do mar, yakisoba, arroz, entre muitas outras misturas. Todos juntos fritos, assados ou cozidos com shoyu. Pode ser servido individual ou para mais pessoas.

Sukiyaki

Sukiyaki

Muito famoso também, principalmente no inverno. É quase um teppanyaki, mas tudo cozido em uma panela de mesa central elétrica ou a gás. Cada um vai colocando os alimentos, como tofu, repolho, udon (pré-cozido), manteiga (para cozer com mais sabor), shoyu, ovo, e, para ser bem prático e sincero, quando é feito em casa, pode-se colocar o que quiser. A dispensa de casa é o limite.

E claro, não pode faltar a tigela de arroz branco.

Gyudon

Gyudon

Gyudon todo brasileiro já deve saber, principalmente os de São Paulo: é arroz branco numa tigela, com fatias finas de carne bovina e cebola, com um molho especial e, para acompanhar, shoga (gengibre curtido).

Karaage

Karaague

Frango frito mergulhado no óleo com uma camada fina de farinha de trigo. Não há nenhum segredo gastronômico, mas é diferente de todos os frangos fritos encontrados por aí. Apenas arroz branco e esse frango já é uma refeição que todo japonês (e brasileiro) gosta.

Yakisoba (japonesa)

yakisoba

Também muito conhecido pelos brasileiros. É o macarrão de lamen frito, acompanhado de vegetais e verduras, pedaços de carne de frango ou bovina. Mas há diferenças. Há o yakisoba com calda, com molho à base de shoyu, e também o seco, que é muito popular no Japão.

Karê Raisu (curry japonês)

Kare-Raisu

Originalmente é um prato indiano e muito difundido no sudeste asiático, mas, ao longo do tempo foi-se adaptando às características de cada país por onde passava. No Japão, ganhou acompanhamento de muitos vegetais e também carnes de boi ou frango, e claro, acompanhado de arroz branco. Pode-se saborear em diversos níveis de ardência.

Diz-se molho curry porque o prato foi popularizado pelos britânicos, enquanto ocupavam a Índia. Certamente o nome original deve ter outra pronúncia.

Diante dessa pequena variedade mencionada, vê-se que a culinária japonesa vai, de longe, além do sushi e sashimi. Portanto, sugerimos que você adquira novas experiências com esses outros pratos, e depois, compartilhes com a gente!

 

Comentários

Share via