6 tipos de técnicas artísticas que nasceram no Japão

Existem algumas técnicas artísticas nascidas no Japão que são próprias e seculares.

Conheça 6 técnicas artísticas japonesas que nasceram no Japão e até hoje representam a cultura deste povo.

Técnicas únicas

A arte japonesa desenvolveu técnicas únicas, pois durante muitos séculos o Japão isolou-se do resto do mundo e por consequência, suas tradições, sua estética e artistas não sofreram interferências de outras culturas.

Quando finalmente a arte japonesa ultrapassou as fronteiras e explodiu no palco mundial, na década de 1860, tudo mudou. E a arte do Japão serviu de inspiração, inclusive, para o movimento impressionista na Europa e na América.

Atualmente, os japoneses ainda preservam muitas de suas artes, como a arquitetura, a escultura, o amigurumi, o temari, o mangá e outras tantas artes conhecidas pelo mundo todo.

Os exemplos a seguir são algumas das principais artes japonesas seculares, muito únicas e grandes representantes desta cultura tão peculiar.

1 – Ukiyo-e

O ukiyo-e é um gênero de arte japonesa que prosperou dos anos de 1600 aos anos de 1880. Os desenhos de ukiyo-e eram impressos em grande número usando métodos de impressão com blocos de madeira.

ukiyo-e séc. IXX

Na maioria das vezes representavam temas populares como o teatro kabuki, as gueixas, viagens, histórias, mitos e a política. O ukiyo-e exerceu uma grande influência sobre os artistas europeus, entre eles, o holandês Vincent Gogh.

2 – Origami

O origami é a arte japonesa de dobrar o papel criando uma peça decorativa. O origami clássico, que toda criança do Japão aprende na escola é o grou.

De acordo com a crença japonesa, a qualquer pessoa que dobre 1000 grous de origami é concedido um desejo. Antigamente, os japoneses acreditavam que os grous viviam 1000 anos.

3 – Shodo

Shodo é a arte japonesa da caligrafia criada com um pincel. É altamente estilizada e muitas vezes quase ilegível.

A arte do shodo evoluiu principalmente nos templos e tem sido muito influenciada pelo budismo japonês.

Os trabalhos do shodo frequentemente se parecem com uma pintura de paisagem. A maioria dos japoneses estudaram-na e têm uma apreciação especial por este tipo de arte.

4 – Bonseki

Bonseki são miniaturas de paisagens criadas sobre a superfície de  bandejas de laca preta, e fazem uso de areia branca, seixos e pedras pequenas.

A arte do bonseki remonta ao século VII e foi historicamente utilizada para planejar os jardins reais.

O bonseki quase desapareceu com o tempo, mas o interesse por essa arte recomeçou recentemente. Hoje existem vários cursos de bonseki disponíveis no Japão.

É raro o bonseki ser preservado, por isso eles são vistos como obras de arte temporárias e efêmeras, que são mais atraentes justamente porque são impermanentes, de acordo com a estética japonesa budista da impermanência das coisas.

5 – Maki-e

Maki-e são um tipo de laca japonesa decorada com metal em pó, como ouro ou prata.

Maki-e do período Edo

No maki-e, o artista usa um pincel fino para desenhar com o pó padrões decorativos, dando uma impressão de objeto antigo e elegante, muito usado no design de interiores japoneses.

Maki-e Fontain Pen

 

O maki-e é um tipo de arte que pode ser encontrada em ambientes de luxo no estilo japonês e também é usado para decorar pequenos objetos, como porta-joias ou canetas luxuosas.

6 – Chochin

Chochin são as lanternas de bambu dobráveis revestidas de papel ou de seda, que surgiram no Japão em torno do ano de 1085.

As chochin são geralmente decoradas com shodo ou uma outra pintura e são penduradas em templos, assim como em decorações dos festivais. Elas também são tradicionalmente usadas para sinalizar lojas e restaurantes ou izakaya, pubs japoneses.

Gostou? Qual é a sua arte japonesa preferida?

Comentários

Share via