O fotógrafo japonês Kotori Kawashima capturou momentos fofos da filha de seu amigo, com dois anos de idade na época. A pequena com suas bochechas rosadas e expressões adoráveis mostrava naturalidade ao tirar as fotos.

De acordo com Kawashima, a criança não percebia que estava sendo fotograda na maioria das vezes, pois muitas vezes estava ocupada brincando ou distraída com alguma atividade.

A criança faz sucesso no Japão com um livro publicado que se tornou best-seller em 2011, com mais de 10,000 cópias vendidas. O livro chama-se Mirai Chan e representa o amor pelo futuro ou um olhar amoroso do futuro.

O fotógrafo japonês natural de Tokyo afirma que as crianças são livres, é sempre interessante ouvir o que elas tem a dizer e nada tedioso observá-las com suas energias contagiantes.

Ele passou  uma semana de cada mês, com a criança e o pai, durante um ano fotografando a pequena que vive em Nigata e já até fez sessões de fotos em Paris.

Confira um compilado de duas entrevistas dadas pelo fotógrafo Kotori Kawashima:

-Como você começou a série de fotos da Mirai?

R: Quando eu conheci a filha de meu amigo eu fiquei encantado e quis registrar os momentos da Mirai.

-Ela gostou de tirar as fotos?

R: Mirai era tão cheia de vida e nem ligava para a câmera.

-Nos dias de hoje, você gostaria de transmitir o gosto pela fotografia para Mirai?

R: Sim, claro! Se ela demosntrar interesse.

-As crianças geralmente são difíceis de fotografar, sempre hiperativas. Não é fácil registrar momentos como você fez. Durante a sessão de fotos houveram momentos que não conseguiu capturar?

R: As crianças são sempre muito ativas. Quando eu percebia um momento bonito, ele já havia passado. Eu perdi quase metade deles. Eu me considero sortudo por ser amigo do pai de Mirai e poder ter registrado a naturalidade e inocência de Mirai em sua forma mais pura.

-Na maioria das fotos a cor vermelha está quase sempre presente, significa alguma coisa?

R: A primeira vez que conheci Mirai, ela estava vestindo uma camiseta vermelha e essa era a cor que ela gostava muito, também a cor vermelha acabou representando a vitalidade e por isso apareceu bastante nas fotos.

-Sentiu alguma diferença em Mirai ao longo de um ano em que a fotografou?

R: Quando eu comecei a fotografar Mirai ela tinha apenas dois anos e não falava, quando eu voltei depois de um tempo ela já se expressava e começava a demonstrar sua personalidade.

Diz também que todo mundo possui uma criança interna, por isso tantas pessoas amam as fotos da pequena Mirai Chan. Confira!

Créditos: Kotori Kawashima
Créditos: Kotori Kawashima
Créditos: Kotori Kawashima
Créditos: Kotori Kawashima
Créditos: Kotori Kawashima
Créditos: Kotori Kawashima

Créditos: Kotori Kawashima
Créditos: Kotori Kawashima
Créditos: Kotori Kawashima
Créditos: Kotori Kawashima
Créditos: Kotori Kawashima
Créditos: Kotori Kawashima
Créditos: Kotori Kawashima

 

 

 

Créditos: Kotori Kawashima
Créditos: Kotori Kawashima
Créditos: Kotori Kawashima
Créditos: Kotori Kawashima
Créditos: Kotori Kawashima

 

Curta nossa página no Facebook
(Não aperte o botão se você já curtiu)

Comentários

comentários