Tatuador mostra suas criações em mão livre com técnicas tradicionais japonesas

O artista e tatuador Gakkin possui habilidades contemporâneas e tradicionais na hora de tatuar, o desenho em freehand é quando o artista não utiliza transfer para passar o desenho para a pele, e as coloca direto na pele do cliente com liberdade artística.

Gakkin usa técnicas tradicionais japonesas em suas criações e as descreve como uma nova forma de abordagem dos temas tradicionais japoneses.

Ele usa os elementos japoneses, como flores, folhas, ondas e incorpora um estilo contemporâneo, além de seguir as regras wabori da tatuagem japonesa, onde alguns elementos essenciais da arte japonesa nunca aparecem juntos em uma mesma criação. Confira suas tatuagens ao final do post!

Wabori

O wabori é uma técnica antiga japonesa, onde o horishi (tatuador mestre) tatua com a ajuda de pequenas agulhas em um bastão de madeira. Segundo alguns relatos, a técnica evolui do ukiyo-e, onde criações artísticas são entalhadas em madeira antes de serem passadas para o papel.

O wabori é bem complexo e as artes escolhidas seguem uma filosofia e possuem significados específicos.

Leia também:

Tatuagem ainda é tabu no Japão

Durante muito tempo a técnica ou qualquer tatuagem foram relacionados ao crime organizado, a Yakuza. Essa associação é feita desde a era Edo, quando os criminosos eram marcados com seus delitos.

Ainda no período Edo, as mulheres que trabalhavam com entretenimento adulto, costumavam marcar em sua pele a devoção pelos seus clientes. Elas eram chamadas de Yuuiyo e essas tatuagens eram conhecidas como irezuiko. Na era Meiji as tatuagens foram proibidas durante algum tempo.

Nos dias de hoje, a tatuagem ainda é associada a Yakuza, e está bem enraizada entre os japoneses, muitas casas de banho ainda não permitem pessoas tatuadas e algumas empresas não aceitam a arte entre seus funcionários.

Mas, aos poucos essa relação vem sendo desmitificada, e a técnica ganha força entre os jovens que relacionam a tatuagem como forma de expressão e arte. As técnicas japonesas e desenhos japoneses fazem muito sucesso fora do Japão também.

Curiosidades sobre a tatuagem no Japão

  • A tatuagem é conhecido no Japão, como irezumi, horimono e shisei;
  • O tatuador no Japão precisa de licença médica para tatuar alguém;
  • A maioridade no Japão é de 20 anos, em algumas regiões tatuar um menor é considerado crime;
  • Quem possui tatuagem e quiser visitar Onsens, é permitido cobrir as tatuagens com esparadrapos ou reservar um onsen familiar, geralmente privado;
Créditos: Gakkin Instagram
Créditos: Gakkin Instagram
Créditos: Gakkin Instagram
Créditos: Gakkin Instagram
Créditos: Gakkin Instagram
Créditos: Gakkin Instagram
Créditos: Gakkin Instagram
Créditos: Gakkin Instagram

Conheça mais sobre o trabalho de Gakkin em seu Instagram e website.

 

Comentários

Share via