Rolling Stones e arte tradicional japonesa se encontram em edição limitada de gravuras ukiyo-e

As gravuras ukiyo-e realmente são parceiras das lendárias bandas de rock KISS e Iron Maiden. O hard rock e a tradicional arte japonesa andam de mãos dadas como rum e coca-cola.

Agora é a vez dos fãs dos Rolling Stones arregalarem seus olhos, porque o icônico logotipo “da boca com a língua de fora” recebeu um tratamento ukiyo-e em uma série de cópias épicas da tradicional xilogravura do Japão.

Leia também:

Gravuras ukiyo-e

As gravuras ukiyo-e, que podem ser traduzidas como “imagem(s) do mundo flutuante” é um gênero de arte japonesa que floresceu entre os séculos XVII e XIX.

Os artistas produziram as estampas em madeira e desenhavam de tudo, desde cenas de contos populares até cenas eróticas.

Embora o número de artistas especializados em ukiyo-e tenha diminuído muito desde que o gênero teve seu auge, vários esforços estão sendo feitos para trazê-lo de volta ao mundo da arte moderna.

Este projeto especial foi possível graças à editora japonesa Unsodo e a obra de arte original foi pintada pelo artista morador de Kyoto, Fuyuki.

Duas das impressões dos Rolling Stones ukiyo-e apresentam a mesma figura em cores diferentes.

 

 

Fonte: PIA
Fonte: PIA

No centro da atenção está a boca de Mick Jagger, enquanto as ondas caem acima do Monte Fuji.

A pintura é uma reminiscência ao famoso ukiyo-e de Hokusai “A grande onda de Kanagawa” e é apresentada nas versões em vermelho e azul.

 

Uma cópia ligeiramente diferente mostra também o logotipo dos Rolling Stones, mas somente com um dragão dourado que envolve-se em torno da boca.

Fonte: PIA

Aqui podemos ver alguns momentos do processo de impressão:

Fonte: PIA

Estas cópias, em edição limitada, estão disponíveis para a compra por ¥86.400 (US$ 776).

Para aqueles que amam o design mas não podem desembolsar tanto pela arte final, podem igualmente obter uma camiseta ou sacola com o projeto dos ukiyo-e dos Rolling Stones.

Fonte: PIA
Fonte: PIA

Confira a loja online para obter mais informações.

Dois clássicos irresistíveis, não é mesmo?

Comentários

Share via