Visto para o Japão: um guia básico e prático

Se você está pretendendo ir ao Japão, provavelmente, milhares de questões estão vindo à sua mente. O que levar na mala? Quais lugares vou conhecer? Qual a quantia de dinheiro que preciso levar? E claro, quais são os procedimentos para adquirir o visto para o Japão?

Viagem para o Japão
(Crédito: Divulgação)

Para esta última dúvida, preparamos este post com a intenção de ajudar vocês nesta etapa burocrática, porém, imprescindível. Mas, o processo não é tão complicado, fique tranquilo!

1- Tipos de visto

Os tipos de visto para o Japão variam de acordo com o propósito da viagem, período de permanência e do grau de ascendência japonesa do solicitante. Por isso, o primeiro passo para tirar o visto é definir em qual categoria a viagem se encaixa. Confira quais são os tipos de visto para o Japão:

Visto de Curta Permanência
1- Turismo
2- Visita a parentes
3- Negócios
4- Participação em eventos: congresso, torneio esportivo amador, etc.

Visto de Trânsito
5- Trânsito

Visto Específico
6- Cônjuge de japonês
7- Cônjuge de japonês (com certificado de elegibilidade)
8- Filho de japonês
9- Filho de japonês (com certificado de elegiilidade)
10- Cônjuge de filho de japonês
11- Cônjuge de filho de japonês (com certificado de elegibilidade)
12- Neto de japonês
13- Neto de japonês (com certificado de elegibilidade)
14- Cônjuge de neto de japonês
15- Cônjuge de neto de japonês (com certificado de elegibilidade)
16- Filho menor, solteiro e dependente de portador de categoria “long term resident”, “spouse or child of japanese national” ou “spouse of permanent resident
17- Filho menor, solteiro e dependente de portador de categoria “long term resident”, “spouse or child of japanese national” ou “spouse of permanent resident” (com certificado de elegibilidade)
18- Cônjuge de residente permanente (com certificado de elegibilidade)

Visto Comum
19- Cultural activities, trainee, college student, dependent (com certificado de elegibilidade)
20- Dependent (sem certificado de elegibilidade)

Visto de Trabalho
21- Professor, artist, religious activities, journalist, investor/business manager, legal/accounting services, medical services, researcher, instructor, engineer, specialist in humanities/international services, intra-company transferee, skilled labor, entertainer.

2- Documentos solicitados

Consequentemente, os documentos necessários variam conforme o tipo de visto. A papelada deve ser apresentada em formato A4, sem impressão no verso. Neste site, clicando no tipo de visto desejado, você poderá ver a lista completa com todos os documentos solicitados. No site, também é fornecido os formulários e os valores das taxas de visto que também variam conforme o tipo de visto.

formulário para visto japonês
Formulário de Solicitação de Visto para entrar no Japão (Crédito: Divulgação)

Leia também:

3- Solicitação do visto

Para dar início ao processo, esteja com a sua viagem completamente programada, inclusive com as passagens compradas. Depois disso, preencha todos os formulários e separe os documentos necessários. Com tudo pronto, dirija-se à Embaixada do Japão no Brasil ou ao Consulado Geral do Japão mais próximo para fazer a solicitação.

Caso não exista nenhum, é necessário procurar nas cidades que atendam a sua jurisdição. Este site possui uma lista com todos os consulados e escritórios consulares do Japão no Brasil, com seus respectivos endereços.

4- Tempo de espera

O tempo de análise para a solicitação de vistos costuma ser rápido. O visto de curta permanência ou de trânsito demora dois dias. O de longa permanência dura, em média, quatro dias.

O pagamento da taxa de emissão do visto deve ser feito no momento da retirada, em dinheiro, junto ao guichê do Setor de Visto. Atualmente, os valores são R$ 23 (visto de trânsito), R$ 97 (visto de uma entrada) ou R$ 194 (visto de múltiplas entradas). A partir da data de emissão do visto, o solicitante tem até três meses para dar entrada no Japão. Se perder esse período, o processo deverá ser refeito.

Para dar entrada ou retirar o visto é obrigatório a presença do próprio requerente. Caso não haja a possibilidade do comparecimento, são admitidas a presença de familiares em primeiro grau munidos de documentação que comprovem o parentesco ou de um representante com procuração. Também pode ser solicitado por meio de agências de viagens cadastradas junto ao Consulado ou à Embaixada.

 

Felizmente, tirar o visto para o Japão não é tão complexo assim, não é mesmo? Basta ler todas as exigências com calma e se programar. O segredo é, basicamente, atentar-se minimamente aos documentos e formulários solicitados. Se você planejou a sua viagem com antecedência, tudo tende a dar certo. Mas, lembre-se! Para casos específicos ou para eventuais dúvidas, consulte o Consulado Geral do Japão.

Fonte: Consulado Geral do Japão em São Paulo
Imagem destacada: Divulgação

Comentários

Share via