Existem vários tipos de shoyu, que podem mudar completamente o sabor das receitas. Conheça as diferenças e saiba escolher o melhor.

Quem é apaixonado pela culinária japonesa já deve ter notado que o shoyu está presente quase sempre, além de servir de molho para diversas preparações, como umami.

Geralmente, ele é o primeiro condimento a se ter contato. As pessoas nascidas em família japonesa, notam desde criança, uma garrafa de molho de soja na cozinha e sabem: ela não pode faltar.

Além disso, o sashimi mergulhado no condimento, costuma ser uma das primeiras experiências da culinária japonesa de muitas pessoas no Brasil.

Como o shoyu é produzido

Shoyu Japão

O shoyu é um condimento milenar, basicamente feito de soja fermentada em salmoura. A bactéria Aspergillus é a responsável por uma mistura chamada koji.

O koji é mantido por três dias, depois combinado com sal, água e lactobacillus, transformado em moromi.

A solução é fermentada por seis meses, no mínimo. Depois, é pasteurizada, filtrada e embalada. Alguns shoyus chegam a ficar anos engarrafados, criando um sabor único e delicioso.

shoyu Japão

Existe uma fábrica tradicional no Japão que deixa o molho de soja envelhecendo por 50 anos em barris de madeira, considerado o melhor do mundo.

Leia também:

Receita de shoyu padrão

80% do shoyu produzido no Japão é feito pelo método honjozo, em que trigo assado e soja cozida no vapor são transformados em koji. O processo moromi pode demorar entre 6 a 8 meses.

Essa é a receita padrão, mas dependendo do tipo, os ingredientes mudam e o tempo do moromi também.

Tipos de shoyu

Conheça os diferentes tipos de molho de soja disponíveis.

shoyu Japão

Koikushi

shoyu koikushi Japão

A maioria dos shoyus encontrados no mercado são do tipo koikushi (escuro). Muito comum na região de Kanto e importado para outros países.

É feito de 50% de trigo e 50% soja, com sabor bem salgado. De cor intensa é perfeito para marinadas e como condimento de frituras.

Usukushi

Shoyu Japão

Esse tipo é menos comum, de coloração mais clara, consistência mais líquida, sabor mais salgado, com um toque doce. Esse shoyu tem mirin (vinagre de arroz) em seu preparo. Ele é bem comum na região de Kansai do Japão e muito usado na preparação de receitas.

Tamari

shoyu Japão

Esse shoyu tem cor bem intensa, da região de Chubu. É o tipo que mais se aproxima ao shoyu original e não leva trigo em seu preparo.

É perfeito para acompanhar sushis, sashimis, senbeis e regar alimentos grelhados.

Shiro

shoyu Japão

Essa versão é a mais leve, tem muito mais trigo, do que soja. Seu sabor é mais adocicado e sua coloração bem clara. Ideal para usar em receitas de caldos, sopas e chawanmushi.

Genen

shoyu Japão

Esse é um tipo mais recente, a fórmula do shoyu koikushi foi aprimorada. Seu processo de fermentação retém mais sabor da soja, do trigo e o sal reduzido em 50%.

É perfeito para quem tem problemas com pressão alta e não quer deixar de usar shoyu.

Marudaizu

Shoyu Japão

A soja utilizada no marudaizu é fermentada inteira, nos outros tipos ela é misturada entre grãos completos e processados.

Por causa disso, seu sabor é mais leve e pode acompanhar sushis e sachimis. Costuma ser mais caro.

Na maioria dos mercados no Brasil, o tipo koikushi será a única opção, mas para quem tiver interesse, as lojas orientais costumam ter mais variedades.

Vocês já conheciam os diferentes tipos? Não deixe de comentar.

Curta nossa página no Facebook
(Não aperte o botão se você já curtiu)

Comentários

comentários

COMPARTILHAR
Artigo anteriorGrandes sucessos da música japonesa da década de 90
Próximo artigoQual é a diferença entre templos e santuários no Japão?

Redatora, social media e nutricionista com os dois pés no jornalismo. Desde 2011, atuando em agências de marketing digital e produzindo conteúdo. Descendente de japonês e russo, leva a admiração pela mistura de culturas, artes e movimento, em especial para a oriental e suas filosofias. Sejam bem-vindos.