Maternidade no Japão: quais os custos do parto e benefícios recebidos pelas mães

Entenda sobre maternidade no Japão, quais os custos em ter um filho e conheça alguns benefícios oferecidos pelo governo.

Primeiro, vamos entender que o Japão passa por um problema de natalidade e do envelhecimento de sua população.

Mais velhos do que jovens

O número da população idosa ultrapassa a de jovens no Japão, em 2015 o país bateu uma marca histórica, em que foram registrados através de seu censo, mais de 65,000 idosos com mais de 100 anos de idade.

Além de ter 34,6 milhões de pessoas com mais de 65 anos. A expectativa de vida dos japoneses em 2016, era de 87,05 anos para as mulheres e 80,79 anos para os homens.

Taxa de natalidade cai

Enquanto a qualidade de vida no Japão apenas melhora, o nascimento de bebês diminui. Com dados de 2015, a taxa de natalidade ficou em 7,93 nascimentos para cada 1,000 habitantes. A taxa de fecundidade foi de 1,4 filhos por mulher.

Jovens não querem ter filhos

Devido a baixa na taxa de natalidade, o número de jovens mulheres apenas cai, e as que estão em um relacionamento, não desejam aumentar a família.

Dedicadas ao trabalho

Muitas vezes, elas optam em dedicar-se ao trabalho, são jovens mulheres que querem seu espaço, mas sentem dificuldades em voltar ao mercado depois da maternidade no Japão.

Falta de vagas nas creches japonesas

Recentemente, uma mãe japonesa fez um post raivoso em uma rede social, que acabou compartilhado milhares de vezes. Relembre: Mãe japonesa reclama e governo promete 500,000 novas vagas em creches

Estabilidade financeira

Muitas fazem essa escolha por não se sentirem seguras em começar uma família sem estabilidade financeira, por não ter garantia de emprego a longo prazo.

Aliás, utilizar a força de trabalho feminina é uma das táticas do governo atual para contornar o problema do envelhecimento da população japonesa, que consequentemente, reduz a quantidade de trabalhadores.

Entendendo os motivos para as japonesas escolherem não ter filhos, fica a seguinte pergunta, além do mais, será que é caro ter um filho no Japão?

Leia também:

Fato é, o Japão oferece um ótimo ambiente para ter um filho, com as menores taxas de mortalidade infantis e maternas do mundo.

Leia também:

Todos os cidadãos japoneses são obrigados por lei ter um plano básico de saúde, que é fornecido pelo governo.

Alguns planos com coberturas maiores podem ser contratados através dos empregadores e a maioria cobre os custos da maternidade em 70% do valor do procedimento.

Sabendo disso, o custo pode variar bastante dependendo do plano de saúde e da região onde reside, tenha isso em mente.

Custos da maternidade no Japão

O plano de saúde japonês básico não cobre a confirmação da gravidez, o teste de urina é o mais aplicado e custa cerca de 10,000 ienes (R$295,90), junto com uma consulta médica no hospital ou clínica escolhida.

Pré-natal

Ao confirmar a gravidez, deve-se reportar o governo para receber alguns cupons de desconto para os exames de pré-natal. Com eles paga-se menos pelos procedimentos e alguns saem de graça.

A média é de 14 consultas neste período, sem os cupons cada check-up sairia em torno de 5,000 (R$147,95) a 10,000 ienes (R$295,90, na região de Kanto.

Para regiões menores, o custo pode ficar em torno de 1,500 ienes (R$44,93) por check-up. Se receber um procedimento fora da cidade onde reside, um custo adicional pode ser cobrado.

Alguns planos particulares cobrem todos os exames de pré-natal, é preciso consultar os benefícios.

Parto no Japão

Os valores mais altos da maternidade no Japão com certeza são em relação a hospitalização e parto, giram em torno entre 500,000 (R$14,795) a 700,000 de ienes (R$20,713), para quem decidir ter um filho na região de Kanto.

O valor inclui hospitalização de cinco dias, com refeições três vezes ao dia e o parto.

Este valor pode ser reduzido entre 250,000 (R$7,397,50) a 500,000 (R$14,795), se escolher outra região ou uma clínica mais em conta.

Para ter um quarto privado, com televisão, sofá e banheiro, os custos adicionais podem ser a partir de 10,000 ienes (R$295,90), para mais.

Epidural

O procedimento, se necessário, custa em média 100,000 ienes (R$2,959).

É preciso acertar a conta logo na saída do hospital, quem tem plano de saúde pode escolher receber um reembolso ou contatar o plano para fazer um pagamento direto.

Alguns pedem um adiantamento do valor no terceiro trimestre da gravidez.

Benefícios para quem tem filhos no Japão

O Japan National Insurance (Plano básico e obrigatório) oferecem um valor de 420,000 ienes (R$12,427,80) por criança, para ajudar nos custos do parto, apesar de não cobrir diretamente os exames e procedimentos.

Nyuyoji kenko shinsa

O governo disponibiliza consultas médicas e odontológicas de graça para as crianças.

Kodomo Teate

Como se fosse um auxílio criança, é pago para os dependentes de até 15 anos de idade. O valor varia de acordo com a idade e número de filhos, mas gira em torno de 10,000 (R$295,90) a 15,000 ienes (R$443,85), pagos trimestralmente.

Não tem limite de renda para adesão, todos os cidadãos japoneses têm direito.

Jydou Fuyou Teate

Esse benefício é para as crianças que possuem um pai ou mãe ausente, que faleceu, portador de deficiência grave, está na prisão a mais de 01 ano, desaparecido ou por abandono por mais de 01 ano.

O valor pago para uma criança é de 41,720 ienes (R$1,234,49), se tiver outra criança é pago um adicional de 5,000 ienes (R$147,95). Para mais adicionais o valor é de 3,000 ienes (R$88,77), em valores pagos mensalmente.

Existem ainda auxílios para pais solteiros, para quem passa por dificuldades financeiras, quem tem filhos com necessidades especiais, viúvas e mais.

Cada prefeitura oferece benefícios diferentes, é preciso consultá-los. O que vocês acharam, caro ou justo?

Comentários

Share via