10 fatores que fazem do Japão um dos países mais seguros do mundo

O Japão é conhecido como um país tranquilo e seguro. Mas se você não mora lá, talvez não entenda como ele garante esta segurança elevada.

Quem não conhece o Japão pode pensar que a segurança é obtida através de uma sociedade rígida. Ou que não permite a liberdade de expressão e que as pessoas têm muito medo de cometer um crime.

Ou ainda, que o governo torna tudo mais difícil para pessoas que não seguem as leis. Mas, na realidade, nenhuma dessas suposições são verdadeiras.

No entanto, um fato temos que admitir: o Japão sabe como garantir sua segurança muito bem!

Acompanhe agora quais são os principais fatores que fazem do Japão um dos países mais seguros do mundo!

Leia também:

Por que o Japão é um dos países mais seguros do mundo?

A única coisa que o Japão faz melhor do que muitos países é manter um foco forte na prevenção da criminalidade.

A segurança dos seus cidadãos é um item primordial. Aqui está uma lista de 10 fatores que nos fazem acreditar que o Japão é um dos países mais seguros do mundo.

1. Caixas eletrônicos

Embora os terminais de autoatendimento, caixas eletrônicos, possam ser muito úteis e convenientes, eles também são um ímã para o crime, principalmente à noite.

Os caixas eletrônicos do Japão ficam localizados dentro de áreas fechadas, edifícios ou bancos, que fornecem ambientes seguros.

Eles podem ser um pouco menos convenientes do que os caixas eletrônicos nas ruas, que você encontra em outros países, mas os caixas eletrônicos do Japão são muito mais seguros e oferecem mais privacidade.

2. Lojas de conveniência

No Japão, você nunca verá uma pessoa trabalhando sozinha em nenhuma loja de conveniência, posto de gasolina ou em qualquer lugar que possa acontecer um roubo ou assalto facilmente.

Mesmo que exista apenas uma pessoa no balcão, pode ter certeza que tem outro funcionário no escritório ao lado ou em qualquer outro lugar da loja.

Por um lado, sai mais caro empregar mais de um funcionário, mas por outro, põe a segurança dos empregados em primeiro lugar. Além de tornar a loja mais segura para os clientes.

3. Seguranças de estacionamento

Você sempre encontrará atendentes nos estacionamentos do Japão. Mesmo onde você não esperaria ver um.

A mera presença de um atendente desmotiva os criminosos a entrarem nos carros ou a assaltarem as pessoas no estacionamento.

4. Auxiliares de segurança

Os bancos do Japão empregam algumas pessoas por meio período, muitas vezes aposentados, para ajudarem no atendimento aos clientes.

Esta pessoa cumprimenta os clientes e ajuda em suas necessidades à medida que elas entram no banco. Ou ajudam os clientes a usarem os caixas eletrônicos.

Estes funcionários também estão alertas para possíveis atividades suspeitas e fornecem mais uma barreira aos caixas por trás dos balcões.

5. As armas de fogo não estão facilmente disponíveis

No Japão, a população não concorda com o direito de uma pessoa portar uma arma de fogo, e todos sentem-se bem com isso.

6. Baixa tolerância às drogas

Paris Hilton, Rolling Stones e Paul McCartney foram proibidos de entrarem no Japão devido às suas condenações pelo envolvimento com drogas (e ninguém por lá costuma ter problemas com isso).

Celebridades japonesas, que espera-se que sejam modelos, pedem desculpas aos seus fãs na televisão nacional se forem pegos usando drogas.

A sociedade reforça isso. As pessoas têm liberdade para fazerem suas próprias escolhas de como querem viver, mas o país não apoia as decisões erradas.

E até mesmo drogas como a maconha, agora descriminadas em vários países, ainda são consideradas tabu pela maioria no Japão.

7. Tolerância zero para bebida ao volante

Os táxis são um comércio bastante próspero no Japão.

No Japão, não é dada a liberdade aos indivíduos para decidirem se eles podem dirigir com segurança sob a influência do álcool.

A tolerância zero significa que nunca deve-se consumir álcool e conduzir um volante.

Quer tomar uma bebida após o trabalho, mas veio de carro? Em seguida, ligue para um daikou, um serviço de táxis especializado que leva um motorista extra para dirigir seu carro até sua casa enquanto você vai de táxi.

8. Koban

Koban são pequenos postos policiais. Muitas vezes não são maiores do que um quarto, com uma mesa e algumas cadeiras.

Os koban ficam estrategicamente localizados nas cidades e bairros, para que você possa sempre encontrar um refúgio seguro, relatar algo suspeito ou apenas pedir informações.

Sua presença também inibe às pessoas de invadirem propriedades abandonadas e os roubos.

9. Zoneamento

As regras de ocupação e zoneamento do Japão são mais inclusivas do que exclusivas, e um bairro pode ter múltiplas características.

As lojas de conveniência podem estar localizadas em bairros residenciais, por exemplo.

Embora a presença do comércio em um bairro possa produzir um certo nível de ruído, a presença de tantos observadores  ao redor pode desencorajar as atividades criminosas nas casas e empresas próximas.

10. Política de imigração limitada

Embora possamos criticar o Japão por não ser tão aberto à imigração, não podemos negar que esta é uma medida usada para garantir que o país mantenha um sistema consensual de valores compartilhados.

Basicamente significa que, ao não estar aberto às outras culturas e sistemas de valores, eles são capazes de preservar os seus próprios valores.

Entenderam porque o Japão está entre os países mais seguros do mundo? Concordam?

Fonte: SoraNews24

Comentários

Share via