10 itens necessários para alugar um apartamento no Japão

Muita gente que pensa em morar no nihon pode ter dúvidas sobre os itens essenciais para alugar um apartamento no Japão. Conheça 10 e não passe sufoco.

1.Recursos financeiros

Esse item é meio óbvio, mas conheça as exigências sobre depósitos, Key Money*, tarifas da agência, entre outros para ajudar no seu planejamento financeiro.

Se a ideia for alugar um apartamento que custe em média 80,000 ienes por mês, o esperado é ter em mãos, em média 400,000 ienes, para arcar com todos os custos citados.

A lista não é regra e pode variar bastante, mas conheça o que costumam pedir, para ter uma ideia.

  • Depósito: 80,000 ienes;
  • Key Money: 80,000 ienes;
  • Tarifa da agência locatária: 120,000 ienes;
  • Primeiro mês de aluguel: 80,000 ienes;
  • Seguro residencial: 15,000 ienes;
  • Taxa de manutenção: 10,000 ienes;
  • Taxa de troca de chaves: 12,000 ienes;

Antes de assinar o contrato, algumas agências pedem um valor de reservação. É a garantia que o contrato será fechado com você. Após assinar, esse dinheiro é devolvido, porém se houver cancelamento de sua parte, isso não acontece.

O dinheiro de depósito fica com o dono do imóvel até o período do contrato acabar, como forma de garantia. Se houver algum dano ao apartamento, o valor do reparo será descontado desse quantia. Alguns locais chegam a pedir o triplo do valor de um aluguel.

*O Key Money é uma tarifa antiga, em 1920 um terremoto devastou muitas cidades, por conta disso, as pessoas que tiveram suas casas destruídas, desesperadas, começaram a oferecer pequenas quantidades de dinheiro aos locatários que fechassem contrato, como forma de agradecimento.

É preciso pesquisar bastante e comparar os preços, por isso não tenha pressa, é bem burocrático e certifique-se de estar por dentro de todas as exigências no contrato de aluguel e taxas que as agências cobram.

Os agentes costumam acertar o custo do aluguel em 30% do valor do seu salário, tenha isso em mente. Se o valor total do aluguel exceder  30% do seu salário, provavelmente não conseguirá fechar contrato, ele nunca poderá valer mais do que um terço dos seus rendimentos.

Verifique se o dono do imóvel aceita animais de estimação e até instrumentos musicais. Dê uma volta na vizinhança também.

2.Agente imobiliário

Os agentes imobiliários costumam trabalhar com uma cartela fixa, por isso é preciso decidir primeiro a região que você gostaria de morar.

O profissional perguntará suas preferências antes de mostrar a lista disponível e marcar os dias de visita, durante o processo saber falar o básico do japonês é necessário. Caso não domine o idioma, ter alguém que saiba ler e falar japonês para ajudar nesta etapa pode ser de valiosa ajuda.

Se preferir fazer a pesquisa por conta e online, você terá de falar com muitos agentes diferentes, mas você só será obrigado a pagar quem fechar o contrato, seja claro nas suas negociações para evitar desentendimentos.

3.Visa e passaporte

Para conseguir um contrato e um lugar para morar no Japão, você precisará ter 2 formas de identificação. O seu passaporte e um Visa, de estudante ou residente.

O visto de turista não é aceito para fechar contratos e o Visa deve ser de longa permanência.

Leia também:

4.Um número de telefone japonês

Você precisará estar em contato com seu agente imobiliário, por isso, uma linha de telefone será necessária ou um plano internacional.

5.Uma conta em banco japonês

Embora não seja requisitado nas negociações, se fechar um contrato deverá ter uma conta em banco japonês para conseguir pagar o aluguel, é raro aceitarem pagamentos em espécie, mas alguns agentes aceitam cartão de crédito.

Se preferir fazer a transferência de seu banco para o Japão tenha em mente que as tarifas não são baratas, mas é uma opção.

6.Carta do empregador e certificado de elegibilidade

Estes são os mesmos documentos exigidos para fazer o Visa. O certificado de elegibilidade é solicitado aos estudantes. Quem trabalha deve apresentar uma carta do empregador, com dados do salário.

7.Cópia de holerite

Você deverá provar que terá renda para pagar o aluguel nos próximos meses, o agente imobiliário solicitará cópias de alguns meses de seu holerite. Se estiver desempregado, deverá providenciar uma carta de rendimento do banco.

8.Contato de emergência

Este contato tem bastante responsabilidades, por isso é difícil conseguir um. Se acontecer algum problema, é ele quem arcará com as consequências perante a sociedade.

Alguns agentes aceitam contatos estrangeiros e muitos escolhem seus empregadores.

9.Fiador

Mesmo se tiver como provar que tem trabalho e renda para arcar com o preço do aluguel, além do contato de emergência, você ainda precisará de um fiador para ficar responsável financeiramente e pagar o aluguel em seu lugar, caso surja algum problema.

Os fiadores costumam ser os empregadores ou parentes próximos. O escolhido deverá entregar uma cópia de seu documento de residência e declaração de renda, além de provar que o valor de seu salário é 30% maior que o valor do aluguel, assim como você fez.

Se não tiver alguém para ser fiador, existem empresas que o fazem. Eles agem como se fossem seguradoras, um valor mensal e um fee anual de 10,000 ienes são cobrados.

10.Agências de trabalho

Alugar um apartamento no Japão é bem burocrático e com exigências, por isso, cada vez mais pessoas escolhem usar agências de trabalho para lidar com todos os processos burocráticos de moradia e conseguir um primeiro emprego no país.

Gostou do artigo? Não deixe de se inscrever em nossa Newsletter e receber conteúdos sobre o Japão.

Comentários

Share via