O futuro fantástico do Japão (tecnologias revolucionárias)

Cientistas em vários lugares do Japão desenvolvem pesquisas revolucionárias nas mais variadas áreas e poderão modificar a maneira que vivemos, consumimos e nos curamos. Conheça dois projetos que prometem revolucionar o futuro.

Mais forte que o aço, tão mole quanto gelatina

Hidrogel

Pesquisadores desenvolveram um novo gel tão forte quanto metal e tão flexível quanto a gelatina. O material foi criado por cientistas no Japão, é cinco vezes mais resistente que o aço de carbono. Entre seus componentes está o hidrogel encontrado nas lentes de contato, gelatina e fibra de vidro.

O resultado das combinações dos materiais aumenta incrivelmente sua resistência, é cem vezes mais forte do que o hidrogel e 25 vezes mais resistente que a fibra de vidro.

O time de cientistas da Universidade de Hokkaido passaram três anos desenvolvendo o composto. De acordo com a equipe é o material mais forte e leve criado. Poderá ser usado como substituto artificial de cartilagens, ligamentos e vários outros tecidos orgânicos.

A professora Jian Ping Gong é quem lidera o time, ela acredita que o composto pode ser utilizado para criar biomateriais, ou seja, organismos artificiais e próteses duráveis.

Sua aplicação ainda se extende na fabricação de roupas, capacetes e até coletes a prova de balas, a pesquisadora chefe afirma que o material pode ser eficiente contra projéteis.

Enquanto a equipe ainda aperfeiçoa a tecnologia, eles trabalham em colaborações com empresas na área de cartilagem artificial.

Se o material puder melhorar a vida das pessoas, para Gong e seu time, o trabalho valeu a pena e fará a felicidade de todos.

Leia também:

Computador mais rápido do mundo

O Japão está desenvolvendo o computador mais rápido do mundo. É esperado que com o novo avanço tecnológico, o país se torne a vanguarda em pesquisa de inteligência artificial.

O supercomputador poderá ter a velocidade de 130 petaflops, o que significa ser hábil de ter fazer 130 quadrilhões de cálculos por segundo (130 milhões bilhões).

Estima-se que o projeto seja concluído em abril de 2018. O sistema Al Bridging Cloud Infrastructure será mais rápido que o atual campeão chinês, o Sunway TaihuLight que opera com 93 petaflops.

O diretor Satoshi Sekiguchi afirma que o supercomputador será 1 milhão de vezes mais rápido do que os encontrados para uso doméstico. Até o tamanho do computador mais rápido do mundo impressionará, ocupará mil metros quadrados.

O projeto poderá ajudar empresas a desenvolverem e aprimorarem suas pesquisas em diversas áreas. Como, por exemplo, no avanço de pesquisas no desenvolvimento de carros, robôs, medicina diagnóstica e inteligência artificial. O governo japonês investiu U$ 173 milhões no projeto.

Comentários

Share via