Tatuadores do Japão precisam ter licença médica para poderem trabalhar regularmente

O tribunal do distrito de Osaka diz que a tatuagem não é uma arte, é um procedimento médico.

Saiba mais sobre esta polêmica!

Leia também:

Licença Médica

O tatuador, morador de Osaka, Taiki Masuda, foi multado com 300.000 ienes (US$ 2.663) por trabalhar sem licença médica. Tentou apelar, mas falhou. Seu apelo foi o de que a tatuagem seja reclassificada como expressão artística e saia da marginalidade legal.

Desde 2001, a tatuagem foi legalmente classificada como procedimento médico. Isso porque, a agulha perfura a pele (piercings de orelha, nariz e outros não têm essa exigência).

Desta forma, no Japão, a tatuagem só pode ser realizada legalmente por profissionais licenciados em medicina. Uma vez que o governo não emite licenças para tatuagem, os tatuadores no Japão estão realmente violando a lei. A menos que também sejam médicos totalmente capacitados.

Não surpreende que existam tão poucos com esta qualificação. E Masuda foi um dos vários tatuadores de Osaka que se viram sujeitos a apreensão policial após uma repressão ocorrida em 2015.

A decisão do tribunal do distrito de Osaka concluiu que Masuda era culpado. Mas reduziu a multa inicial pela metade, para 150.000 ienes.

Os advogados de Masuda disseram que a decisão ameaça os meios de subsistência de mais de 3.000 tatuadores que trabalham no país, e anunciaram que irão apelar para um tribunal superior.

Tatuadores do Japão

Masuda e seu grupo de defesa, o Save Tattooing, disseram que querem convencer o governo a criar um sistema de licenciamento especial para tatuadores. Para garantir e definir padrões de prática e higiene, como ocorre em outros países, e evitar que a tatuagem seja feita clandestinamente.

Apesar da longa história da tatuagem, no Japão, as tatuagens estão mais associadas aos grupos do crime organizado, como a yakuza, ou historicamente como uma penitência criminal. Desta forma, as atitudes sociais para modificar este quadro têm sido lentas demais, apesar das tatuagens, cada vez mais, atrair aos jovens.

Pesquisas

Em uma pesquisa recente, um mesmo número de homens e mulheres foi questionado sobre o que pensavam sobre frequentar locais públicos, como piscinas ou onsen, ao lado de pessoas tatuadas (com várias possibilidades de respostas).

Mais de um terço das mulheres e quase dois terços dos homens não queriam frequentar onsen ou piscinas ao lado de usuários tatuados. E apenas 24% das mulheres e 12% dos homens permitiriam que as tatuagens fossem cobertas com fitas ou esparadrapos.

Enquanto o apelo segue para o Supremo Tribunal, muitos japoneses esperam que a decisão não impeça que os tatuadores, incrivelmente talentosos, do Japão pratiquem sua arte.

Você concorda com essa exigência? Deixe seu comentário?

Fontes: The Japan Times, Hamusoku, SoraNews
Imagem em destaque: Wikipedia/ScarTissueBloodBlister
Inserir imagem: Pixabay

Comentários

Share via