Quem olha o Japão de hoje com um dos menores índices de violências, prisões rígidas e pacíficas, policiais sem atender ocorrências graves, lei de armamento exemplar, que devolve mais dinheiro perdido, não imagina a violência e o caos do incidente de Nishinari.

Protestos de Nishinari

Nishinari é conhecido como um dos guetos do Japão, uma das áreas mais pobres abriga muitos homeless, pessoas que não se encaixam na sociedade ou que não ganham o suficiente.

É um dos locais em que a yakuza atua e possui escritórios. Nos anos 90 a relação entre Yakuza e a polícia japonesa era próxima e especulava-se muito sobre corrupção.

Em 1990 os moradores de Nishinari cansados dessa corrupção e do relacionamento entre a polícia e a Yakuza resolveram sair para protestar. Foi uma rebelião em massa com muita violência em cenas que chocam até os dias de hoje.

Leia também:

Nas ruas era possível ver espancamentos de policiais e civis, estabelecimentos sendo depredados e muita coisa sendo destruída. Era um caos total que não parecia ter controle.

Estima-se que cerca de 1,500 pessoas foram para as ruas contra 2,500 tropas de motim da polícia japonesa. Os policiais tiveram que usar canhões de água para proteger a delegacia contra pedaços de pedras e garrafas.

Por muito tempo os membros da yakuza subornavam os policiais para que fizessem vista grossa na área enquanto os trabalhadores eram explorados na região. Os protestos duraram seis dias e com muitos estragos.

Curta nossa página no Facebook
(Não aperte o botão se você já curtiu)

Comentários

comentários