Na noite de 9 de junho, no Shinkansen Nozomi, um homem com uma faca começou a atacar aleatoriamente os passageiros, matando um e ferindo dois. Saiba mais!

Leia também:

Shinkansen Nozomi 259

Desde a data do ataque, inúmeras reportagens contaram várias histórias sobre o pânico e o medo que os sobreviventes experimentaram dentro do Shinkansen Nozomi 259, entre Osaka e Tokyo. E foram comuns os relatos de passageiros que usaram os assentos como escudos.

No entanto, de acordo com a reportagem do site Asahi Shimbun, os passageiros sentados não o fizeram por desespero. Mas sim porque estavam seguindo as instruções dos auxiliares de bordo. Ele foram treinados para usarem os assentos dessa forma no caso de um ataque.

Na maioria dos trens Shinkansen, todos os assentos dos passageiros têm a capacidade de serem facilmente removidos. Basta puxá-lo para frente e levantá-lo.

E ainda, os assentos têm cerca de 44 centímetros quadrados, seis centímetros de espessura e aproximadamente um quilo.

Porém, apesar de útil como um instrumento improvisado de autodefesa, essa não era a ideia original.

No entanto, os japoneses lembram-se bem de um vídeo onde podemos ver uma equipe de limpeza de Shinkansen e sua tarefa, aparentemente impossível: limpar o trem inteiro em apenas sete minutos.

Assentos removíveis

Nos casos em que um assento é severamente manchado ou danificado, não há como limpá-lo ou repará-lo em tão pouco tempo.

Então, com a graça e habilidade de uma equipe de boxe F-1, eles simplesmente tiram todo o assento. E, rapidamente, substituem por um novo em questão de segundos.

Foi simplesmente uma trágica coincidência, que essas ferramentas de economia de tempo tenham servido como escudos que salvaram vidas.

Mas se você se encontrar em uma situação como essa, em um Shinkansen, não esqueça que sua primeira defesa está bem embaixo de você.

Fontes: Asahi Shimbun / Wikipedia / Tennen-Gas / SoraNews24

Curta nossa página no Facebook
(Não aperte o botão se você já curtiu)

Comentários

comentários