Esse lampejo de luz que você está vendo na foto acima, nem é a parte mais sinistra. Dá uma conferida no que parece ser a foto de um fantasma!

Leia também:

Fushimi Inari

Em poucos anos, o santuário de Kyoto, Fushimi Inari, passou de relativamente desconhecido a ser um dos destinos favoritos dos viajantes no Japão.

E sua popularidade é bem merecida, já que perambular pelos túneis de milhares de portões torii traz uma experiência bela e inesquecível. Especialmente se a luz do sol do fim da tarde estiver atravessando suas lacunas.

No entanto, Fushimi Inari também pode parecer um pouco menos convidativo quando o sol se põe.

Então, como muitos contos de terror ocidentais, que são ambientados em igrejas isoladas, o Japão também tem uma longa tradição de histórias de fantasmas que acontecem em santuários rurais.

Quanto mais alto você sobe pelos caminhos de Fushimi Inari, mais longe você fica da luz da cidade, o que pode fazer parecer que o mundo dos vivos também está se distanciando.

E isso tudo nos leva a uma foto, no mínimo intrigante, tirada pelo usuário japonês do Twitter @mcoscam.

▼ “Eu estava tirando fotos no Santuário Fushimi Inari durante a noite, e acabei com essa imagem bizarra… Tão assustada que estou prestes a chorar… ”

“O que aconteceu?”, Perguntou um comentarista chocado, ao qual @mcoscam respondeu “É isso que eu quero saber!”.

Seguindo a linha de luz fantasmagórica, seu ponto mais distante da lente, parece parar em uma lanterna suspensa, ou talvez a parte mais brilhante do reflexo do flash da câmera.

Mas, de alguma forma, essa fonte de luz foi borrada em um arco ondulante quando a imagem foi capturada.

Portanto, deve ter acontecido isso, não é mesmo? Afinal, fantasmas existem…

… É do que continuamos tentando nos convencer quando olhamos para essa parte ampliada da imagem, que outro usuário do Twitter compartilhou.

Será que é a foto de um fantasma?

Mais uma vez, porém, isso parece ser um truque da luz. Embora exista uma conexão com os costumes religiosos locais.

Veja bem, cada um dos torii em Fushimi Inari é pago por um doador. E, muitas vezes um comerciante procura agradar mais vezes a Inari, o deus xintoísta do comércio.

Então, os torii são adicionados à medida que as doações são feitas, o que significa que os portões adjacentes podem ter sido instalados vários anos após o que está ao seu lado.

Portanto, suas tintas, conexões metálicas e outros componentes da construção estão em diferentes estados de degradação.

E como resultado disso, as superfícies dos túneis torii não refletem a luz uniformemente. Podendo, portanto, refletir de forma irregular, como a “silhueta” vista nas fotos acima.

Além disso, não são todas as fotos noturnas, feitas por esse usuário do Twitter, que são assustadoras.

Mas, se ainda assim você planejar sua visita ao Fushimi Inari apenas durante o dia, não iremos culpá-lo.

Fontes: Twitter/@mcoscam via Hachima Kiko e SoraNews24

Curta nossa página no Facebook
(Não aperte o botão se você já curtiu)

Comentários

comentários