Empresas que praticam horas extras noturnas em Tokyo são expostas no YouTube 【Vídeos】

A Tokyo Workers espera desta forma ajudar as pessoas a encontrarem o equilíbrio entre as horas extras e vida que desejam ter. Confira!

Leia também:

Empresas  que praticam horas extras

Algumas empresas japonesas nem sempre são francas sobre quantas horas extras o trabalho requer.

A fim de apresentar uma imagem mais precisa de seus ambientes de trabalho, a organização Tokyo Workers filma os escritórios das principais empresas em Tokyo.

E ainda, demonstra a hora real das imagens, para ver o quão atrasadas estão suas luzes internas.

▼ Já passaram das 22:30 quando o escritório da Toyota, em Tokyo fica escuro

▼ Às 10:20 da noite, a maioria das luzes do escritório ainda estão acesas na Sony (o prédio central do vídeo)…

A Tokyo Workers enviou seu primeiro vídeo na primavera do ano passado. Cerca de sete meses antes, a Dentsu, uma das maiores empresas de propaganda e relações públicas do Japão, havia instituído uma política obrigatória de saída às dez horas.

A decisão da Dentsu ocorreu após o suicídio de um de seus funcionários sobrecarregados, então, a Tokyo Workers, queria ver se a empresa havia cumprido essa promessa.

E, com certeza, eles cumpriram. Assim, como mostrado neste vídeo, onde todas as luzes começam a piscar na Dentsu no momento em que o relógio bate às 10 da noite.

▼ Muitas luzes ainda estão acesas na desenvolvedora de videogames Square Enix (os três últimos andares) às 23h…

Tokyo Workers

No entanto, a meta da Tokyo Workers não é necessariamente expor ou envergonhar as empresas que gastam a energia da noite. A organização até admite que simplesmente reduzir as horas de trabalho terá um impacto negativo na produção de uma empresa.

Mas, o que a Tokyo Workers quer é fechar a lacuna entre quantas horas extras os candidatos aos empregos esperam fazer e o quanto eles realmente acabarão fazendo.

▼ Abaixo, os escritórios de publicação de mangá Shogakkan (à esquerda) e Shueisha da Shonen Jump (à direita). Muitos funcionários portanto, provavelmente não estão chegando em casa a tempo de assistir ao início da programação de anime da TV…

▼ E dois prédios de propriedade da Kodansha, outra editora com fortes laços com a indústria de anime e mangá…

Maior clareza

A organização Tokyo Workers cita um estudo do Ministério da Saúde, Trabalho e Bem-Estar do Japão. O estudo concluiu que 31,9% dos graduados acabam trocando de emprego em três anos.

Este número, portanto, é surpreendentemente alto. Especialmente para um país onde o emprego vitalício na mesma empresa era a norma há apenas uma geração atrás.

A Tokyo Workers pretende então, dar aos candidatos a emprego uma imagem mais clara da cultura corporativa das empresas.

▼ Na sede da JAL (Japan Airlines) e da JTB (Japan Travel Bureau)…

▼ Passando da 1h da manhã, ainda há muitas luzes acesas no prédio da East Japan Railway (visto à direita). E, provavelmente estes trabalhadores perderam o último trem…

A Tokyo Workers reconhece que a conexão entre as luzes apagadas e a hora em que o trabalho é interrompido não é absoluta.

Mas, ainda assim, espera-se que esses vídeos sejam úteis. E permitam que os possíveis funcionários saibam onde estão entrando antes de assinar um contrato de trabalho.

Fontes: Tokyo Workers via IT Media / YouTube/Tokyo Worker e SoraNews24

Share via