Homem desaparecido após o terremoto de Tohoku em 2011 é encontrado vivo e bem

Um homem desaparecido após o terremoto de Tohoku apareceu exatamente sete anos e meio após o trágico terremoto e tsunami em uma cidade distante da tragédia. Veja a história completa!

Leia também:

Homem desaparecido após o terremoto de Tohoku

Mais de 2.500 pessoas dadas como desaparecidas, entre os moradores das áreas afetadas pelo terremoto e tsunami de Tohoku em 2011, ainda não foram encontradas.

Por mais mórbido que seja, a maioria destas famílias, sem dúvida, perdeu a esperança de qualquer tipo de reencontro. E o único conforto que se espera é o sepultamento, caso seus corpos sejam encontrados.

Porém, na terça-feira, exatamente sete anos e seis meses após o terremoto de Tohoku, uma dessas pessoas desaparecidas foi encontrada, viva e bem.

Trata-se de um homem de 48 anos (cujo nome não foi divulgado) e que está aparentemente em boa saúde física. Mas, mas suas finanças nem tanto, já que em meados de agosto ele entrou com um pedido de assistência social na província de Shiga.

Então, quem conhece um pouco da geografia do Japão pode estar se pensando que embora a Prefeitura de Shiga fique no centro da principal ilha do Japão, Honshu, a leste de Kyoto, não fica nem perto de Tohoku.

▼ À esquerda, a Prefeitura de Shiga, e à direita a Prefeitura de Miyagi, em Tohoku, uma das áreas mais atingidas pelo terremoto e tsunami de 2011.

Sem endereço oficial, o juminhyou

Como documento para o pedido de assistência social, foi solicitado ao homem uma cópia de seu juminhyou. Ou seja, um documento legal que certifica o endereço residencial de uma pessoa. Mas o homem não poderia fazê-lo.

Então, o funcionário encarregado do pedido teve que contatar o último município onde havia sido registrado seu endereço. Que era portanto, a cidade de Ishinomaki, na Prefeitura de Miyagi.

No entanto, descobriu-se que a cidade de Ishinomaki não tinha mais um juminhyou do homem também. Pois, quando ele tinha um endereço oficial dentro da cidade, ele se afastou de sua família.

E de acordo com o censo de 2007, como ele não estava mais vivendo em sua casa Ishinomaki, a cidade cancelou seu juminhyou.

Após isso, o homem mudou-se de prefeitura para prefeitura. E não se sabe ao certo se ele tentou alguma comunicação com sua família. Assim como não é claro se ele estava ou não em Tohoku na época do terremoto.

No entanto, aparentemente, sua família estava preocupada. Pois, dois meses após o terremoto, em maio de 2011, eles o declararam como desaparecido. Uma vez que não foram mais capazes de contatá-lo após o desastre.

Depois que as autoridades em Shiga e Miyagi perceberam quem era o homem que solicitava benefícios sociais, notificaram sua família, que confirmou sua identidade.

Mas, se eles se encontrarão, não se sabe ao certo. E ainda, se tal reunião será marcada por alívio ou frustração, também teremos que esperar para ver.

Fontes: SoraNews24 via Kahoku Shinpo via Matome MatomeKyodo via Livedoor News via Jin
/ Wikipedia/BotMultichillT

Share via