Usuários japoneses do Twitter concordam que os membros da Yakuza possuem experiência acima da média em Photoshop

Quando paramos para pensar sobre o que os criminosos da Yakuza fazem para ganhar a vida, essa habilidade faz todo sentido. Dá uma conferida!

Leia também:

Criminosos da Yakuza

Ter um conjunto de habilidades muito procuradas no mercado pode ajudar bastante aos candidatos a um emprego no Japão. Como ser proficiente em processadores de texto ou softwares, por exemplo.

E para os grupos do crime organizado, como a Yakuza, a especialização em edição de fotos é vista como uma habilidade particularmente desejável.

Recentemente, o antigo editor de revistas para adultos @3rdtoy ganhou muita atenção dos internautas. Isso porque, a maioria concordou totalmente com suas sábias palavras.

▼ Atualmente, até mesmo a Yakuza tem que se atualizar (traduções abaixo).

“Entre um grupo de 100 membros da Yakuza e um grupo de 100 funcionários normais (até 30 anos de idade), você pode ter certeza de que o grupo da Yakuza será mais experiente em Photoshop.”

▼ E o motivo é bem justificável.

“Se você está se perguntando por que tantos membros da yakuza são especializados em Photoshop, é simplesmente porque eles precisam editar fotos de mulheres que trabalham em serviços relacionados ao sexo ou criar conteúdo fake.”

Prostituição e conteúdo fake

A máfia japonesa é notória por operar uma grande variedade de negócios relacionados ao sexo, em grande escala, no Japão. Tais como casas de massagens eróticas, clubes de striptease, bares de recepcionistas e a prostituição comum em geral.

Então, para a realização dos retoques digitais em rostos ou corpos em conteúdos para atrair mais clientes, é importante que os criminosos conheçam bem os programas de edição de imagens.

▼ Sabe porque o @3rdtoy sabe tanto? É porque ele já teve que lidar com a esta máfia antes.

“Quando eu era um editor de revista para adultos, lembro-me de ter visto um yakuza de baixo escalão usando facilmente o Photoshop e me senti totalmente arrasado, já que não conseguia fazer aquilo sozinho”.

É surpreendente descobrir que até mesmo uma organização criminosa como a yakuza procura manter um certo nível de competência digital como outras empresas por aí. Concordam?

Share via