Preço de iPhone XR ficará mais barato para alavancar vendas no Japão

Lançado em outubro no Japão, o iPhone XR pareceu não fazer muito sucesso. As vendas fracas fizeram a Apple tomar medidas drásticas e baixará o preço no Japão a partir da última semana de novembro.

O comunicado veio direto do Silicon Valley e para deixar os preços mais atrativos, a empresa ofereceu subsídios para as empresas de telefonia japonesa.

A Apple lançou um trio de smartphones em 2018 no Japão, os iPhones XS, XS Max e o XR. O modelo XR tinha o objetivo de ser o aparelho com valor mais atrativo para competir com os modelos concorrentes Huawei e One Plus.

O modelo iPhone XR custa atualmente 84,800 ienes nas lojas japonesas da Apple. A fabricação inicial seria de 70 milhões unidades, que deveriam sair entre setembro e janeiro. Segundo o Wall Street Journal a produção desse smartphone já foi reduzida pela metade.

No Brasil, o aparelho com 64 GB custa a partir de R$ 4,000.

iPhone XR

iPhone XR

A tela mede 6,1 polegadas, com resolução da câmera a 12 MB, resistente a água e processador A12 Bionic. O aparelho teve boa avaliação do CNBC em relação a seu custo benefício.

Disponível em seis cores (preto, branco, azul, amarelo, vermelho e coral). O tamanho do aparelho é mais confortável para segurar, ainda assim a tela é grande o suficiente para o uso diário.

O painel LCD é o mesmo do iPhone 8. A lateral é menos suntuosa já que é de alumínio. A diferença fica por conta em ser resistente a água, pode ser deixado na borda de piscinas, mas não é ideal para mergulhar totalmente o aparelho.

Possui a tecnologia de reconhecimento facial e é uma opção de segurança a mais. A câmera é tão boa quanto nos outros modelos que foram lançados juntos. Porém, o modo retrato é bom para tirar selfies, mas não se compara ao tirar fotos de animais ou paisagens.

Outro ponto favorável é o carregamento wireless e a vida útil da bateria também é boa, dura um dia de trabalho tranquilamente.

Segundo a Apple, o iPhone XR dura em média 1 hora a mais do que o iPhone 8. Os auto falantes também não deixam a desejar, é ótimo para assistir filmes e ouvir música.

Gostou do artigo? Inscreva-se em nossa Newsletter.

Fontes: The Wall Street Journal, CNCB, Daily Mail, Japan Times.

Share via