Inemuri: a cultura do cochilo no Japão realmente funciona?

O inemuri é conhecido como o cochilo japonês, por isso é muito comum ver pessoas tirando sonecas no metrô, em bancos e em lugares públicos, escolas e até no trabalho.

Inemuri

O hábito é comum desde a época pós guerra e quando a economia estava se revitalizando. O milagree econômico ocorrido nas décadas de 60 até 80 ofereceu um crescimento muito rápido.

Por conta disso, os japoneses se tornaram muito ocupados com o trabalho. Sem tempo para dormir direito, o inemuri foi incorporado no dia a dia. A ideia é que se não for incomodar ou atrapalhar a paz, um cochilo rápido é bem aceito em público.

Essa é a explicação cultural, por outro lado no meio científico temos algumas comprovações que podem explicar a eficiência do inemuri.

Sono polifásico

O sono monofásico, que é o que estamos acostumados é dividido em várias fases por longas horas de sono.

Passamos pelo sono leve, sono profundo até chegar ao tipo REM, o responsável pela reparação e estágio mais profundo onde acontecem os sonhos, memórias são consolidadas e absorvermos conhecimentos. Durante a noite, esses ciclos se repetem por 90 a 120 minutos.

Já a proposta do sono polifásico é diferente. Nele, o sono é dividido em pequenos cochilos de 20 minutos que são reparadores por atingir o sono REM.

Essas sonecas são somadas até atingir duas horas, que serão o suficiente para reparar e recuperar o corpo sem trazer danos a saúde.

Não que os japoneses sejam adeptos ao sono polifásico, mas essas técnicas são reconhecidas no inemuri chamado sono consicente. É o que acontece quando a pessoa cochila por alguns minutos e logo depois acorda disposto.

No metrô do Japão, podemos observar esse tipo com frequência. Salarymans dormem nos assentos profundamente e de repente acordam para descer em seu destino.

Leia também

Irritações que todo mundo passa no transporte público do Japão 

Você está preparado para usar o banheiro tradicional no Japão? 

Kaizen: combatendo a preguiça em apenas um minutos 

Empresas grandes e consideradas os melhores lugares para trabalhar, oferecem salas e incentivam seus trabalhadores a tirar uma soneca no meio de expediente. O Google é uma delas.

Portanto, em uma rotina puxada e entre uma tarefa e outra, é possível sim atingir o sono REM se estiver relaxado e incorporar o inemuri como uma filosofia de vida.

Gostou do artigo? Inscreva-se em nossa newsletter.

Comentários

Share via