Como a cidade de Tóquio consegue ser tão organizada com uma população tão grande?

Você sabia que Tóquio é considerada a maior megacidade do mundo? Já pensou na dificuldade que é manter a ordem e a organização em um local tão grande e superpopulado?

Para se ter uma ideia, a cidade de São Paulo é a sexta colocada no ranking mundial e Mumbai, a capital indiana é a segunda maior (incluindo em população).

Mas manter a ordem e a organização em uma cidade onde existem mais pessoas do que muitos países do mundo é um grande desafio.

Confira algumas características administrativas e de infraestruturas que fazem de Tóquio ser a gigante que é.

Densidade demográfica

Densidade demográfica Tóquio

Tudo bem, o Japão é um pequeno arquipélago e carece de espaço, mas esse não é o caso de Tóquio.

A cidade possui incríveis 2.118 km². Isso dá uma média de 6,15 pessoas por cada quilômetro quadrado. Um número bem razoável e perfeitamente confortável para acomodar todas as pessoas.

Se comparada a Mumbai, por exemplo, são 28,5 pessoas por quilômetro quadrado. Já Manila nas Filipinas possui uma densidade de 41,5 pessoas por quilômetro.

Transporte público exemplar

Mapa do tranporte público de Tóquio
Mapa do tranporte público de Tóquio

A capital japonesa possui inúmeros atrativos culturais, de bens de consumo e diversidade. Além disso, Tóquio pode se gabar de ter o melhor sistema de transporte público do mundo.

Não importa se é horário de pico, final de semana ou feriado. O transporte público japonês é pontual, raramente ocorrem atrasos de ônibus ou trens na cidade.

Isso permite um fluxo equilibrado e organizado das pessoas durante todo o dia. Ainda que o transporte público pare durante a madrugada, não há dificuldades para encontrar um táxi.

Além disso, a malha ferroviária de Tóquio é imensa. São poucos os lugares que estão a mais de 30 minutos a pé de uma estação.

Arquitetura funcional

Arquitetura Tóquio
Arquitetura Tóquio

As construções modernas japonesas tem um aspecto muito similar a arquitetura russa. Especificamente na era soviética.

Você pode perceber que a maioria dos prédios de Tóquio são muito grandes. Seja um prédio comercial, do governo ou de grandes companhias. São enormes, porém são relativamente estreitos.

Isso acontece por duas razões, a funcionalidade e o valor da construção. Afinal, o valor de um terreno no Japão é realmente alto dado o pequeno espaço que o país possui.

Moradias funcionais

Moradias funcionais

Para abrigar tantas pessoas em um lugar tão massivo, é necessário compactar as construções para caber todos os habitantes em moradias dignas.

Normalmente quem sai de países como o Brasil, Canadá, México ou EUA, por exemplo, sentirá uma enorme diferença na área útil das moradias no Japão.

Porém, atualmente a cidade de São Paulo com seus 1.521 km² ou o Rio de Janeiro com 1.255 km², também estão caminhando nessa direção. Ou seja, para pequenas habitações funcionais.

Leia também

Morar no Japão: diferenças entre morar no interior ou em metrópolis

5 motivos para você se apaixonar e querer morar em Kyoto

Morar no Japão: 7 diferenças entre Kyoto e Tokyo

Nem todo mundo mora em Tóquio

Se levar em consideração as pessoas que de fato residem em Tóquio, o número de habitantes cai consideravelmente.

Isso acontece, pois muitas pessoas que trabalham ou estudam em Tóquio vivem em prefeituras próximas, como Saitama, Chiba e Kanagawa.

Em suma, muitas pessoas economicamente ativas e que passam seu dia na capital japonesa não residem ali. Porém passam a maior parte de seu tempo lá, consumindo, transitando e produzindo.

Algo similar acontece na capital financeira do Brasil na grande São Paulo. Existe um fluxo enorme de pessoas que vivem em uma cidade e trabalham em outra.

Pessoas de São Caetano que trabalham em São Paulo, pessoas de São Paulo que trabalham em São Bernardo do Campo, pessoas de São Bernardo do Campo que trabalham em Diadema, etc.

Educação e cultura

Educação Japão
Educação e cordialidade

Muitas pessoas olham para os EUA com a visão romântica vendida pelos filmes de Hollywood. Porém, cidades como New York e Washington podem ser tão caóticas, quanto as grandes cidades brasileiras.

Embora a qualidade de vida, ou melhor, o poder de compra nos EUA seja muito maior que no Brasil, isso não significa que os EUA seja o melhor exemplo de qualidade de vida.

Já no Japão, a cultura e a educação japonesa preparam um cidadão respeitável que entende o valor do espaço do outro.

Isso faz da capital japonesa um lugar extremamente harmônico e seguro. Além disso, mesmo que existam crimes por lá, não dá para comparar com os padrões do Brasil, EUA e Europa.

A cultura japonesa valoriza muito a ética e os princípios de respeito ao próximo. Esse é um dos motivos (se não o principal) para que a cidade seja tão organizada e harmônica.

Compartilhe! Clique aqui e receba nosso conteúdo exclusivo pelo Facebook Messenger.

fonte: Japan Info

*Imagens meramente ilustrativas*

Comentários

Share via