Habitações do Japão minúsculas fazem sucesso no mercado imobiliário

As pequenas habitações do Japão são uma tendência em alta. Por exemplo, em comparação, o Brasil possui uma população de pouco mais de 209 milhões de habitantes espalhados em um espaço de 8,518 milhões de km².

O Japão por sua vez possui 126,8 milhões de habitantes (mais da metade do Brasil) em um espaço de apenas 377.972 km².

Tão pouco espaço em uma região altamente populada faz com quem o valor dos imóveis e terras no Japão sejam bem altos. Seja para compra ou locação.

Novos modelos funcionais de habitações do Japão

Por isso, algumas construtoras japonesas criaram um novo modelo de apartamentos funcionais ( 9,5 m²) para sanar as necessidades do mercado imobiliário.

Novos apartamentos no Japão

Minimalismo

Decoração minimalista

É provável que em algum momento durante suas buscas sobre a cultura e tradição japonesa, você tenha se deparado com a expressão “minimalismo”.

Apesar da recente explosão da filosofia com a série da especialista japonesa Marie Kondo e outros importantes autores, o conceito é muito mais antigo e está intimamente ligado com o budismo.

Mínimo possível

De forma resumida, o minimalismo visa uma vida em que as pessoas tenham em sua posse estritamente o necessário.

Como esse conceito está se tornando muito popular no Japão e em muitos lugares do mundo, as pequenas habitações encontraram o espaço histórico perfeito dentro da sociedade japonesa.

Além disso, os efeitos da crise financeira de 2008 ainda são presentes. Nos últimos anos, o valor de compra e locação dos imóveis estão em alta. Porém, o valor real do salário da população em geral não acompanha essa inflação.

Então, muitos jovens adeptos da cultura minimalista sentem-se satisfeitos em viver em locais pequenos e funcionais, mas em boas localizações das grandes cidades.

Apartamentos pequenos

Negócios de vento em polpa

Aperto de mãos

De todos os apartamentos funcionais de Tokyo, por exemplo, 99% estão ocupados. Afinal, o valor de compra é consideravelmente mais baixo, se comparado a um imóvel tradicional.

Além disso, o aluguel de uma habitação nova e bem localizada pode custar menos de 70 mil ienes.

Os novos imóveis são equipados com ar condicionado, sanitário separado e com tecnologia de ponta, internet gratuita e impostos inclusos. Esse tipo de empreendimento dispensa uma série de formalidades e burocracias.

O sucesso dos pequenos lofts é tão grande, que a Spilytus Co., companhia imobiliária fundada em 2012, atualmente, tem um faturamento anual na casa dos 3 bilhões de ienes.

Novo público

Os novos empreendimentos imobiliários cativaram o público mais jovem. Esse tipo está começando a vida profissional e econômica no Japão e passam o dia todo fora de casa.

Como já existe uma cultura de espaços reduzidos, como os hotéis cápsulas, a ideia de viver com pouco espaço já é comum para muitos japoneses.

Leia também

Morar no Japão: diferenças entre morar no interior ou em metrópolis

O que levam as pessoas a demolirem suas casas a cada 30 anos no Japão? 

Número de casas abandonadas no Japão bate recorde 

Portanto, acaba sendo uma opção barata e satisfatória. Principalmente para quem não quer perder o conforto das grandes cidades e está com o orçamento apertado.

Gostou do artigo? Compartilhe! Clique aqui e receba nosso conteúdo exclusivo pelo Facebook Messenger.

Comentários

Share via