Gojira: descubra o que o Godzilla representa para o Japão

De tempos em tempos, o Godzilla volta as bilheterias por Hollywood. O monstro japonês é uma das figuras mais conhecidas do mundo, faz parte da cultura japonesa, além de ter exercido papel importante em uma época conturbada do país.

Godzilla

Cena do filme Gojira 1954

Foi criado para o filme Gojira em 1954. Aliás, é assim que é conhecido no Japão. Distribuído pela Toho, o monstro é um kaiju.

Kaiju é uma palavra que remete a monstro e nos anos 50 e 60 muitos filmes sobre criaturas gigantes fizeram sucesso.

Godzilla atacando

O Japão vivia sua recuperação pós-guerra mundial depois dos ataques a Hiroshima e Nagasaki e lidava com a ocupação americana.

O filme fazia críticas as armas nucleares, de destruição em massa e a interferência dos americanos e das potências mundiais no país.

No filme, o Gojira sai de seu habitat natural em águas profundas do oceano por causa de testes de bomba de hidrogênio. Além disso, ele é altamente radioativo.

Existe um dilema em achar formas para derrotar o monstro. Na película existe uma arma poderosa que destrói os átomos de oxigênio causando morte por sufocação. Porém, existem ressalvas em usá-la.

O monstro era uma ameaça, mas o filme passa um medo maior das bombas. O filme demonstra desaprovação a produção de armas em destruição em massa e os riscos causados na humanidade.

A origem do Godzilla não é explicada no filme, mas por ser radiotivo, fica implícito que ele nasceu de mutação. Outra ressalva ao medo das consequências da radiação.

Leia também

Godzilla: Descubra curiosidades sobre o monstro mais famoso do Japão

Godzilla ganha cidadania japonesa 

Desde seu lançamento, o Godzilla é um monstro amado e popular no Japão, ganhou cidadania japonesa e é embaixador do turismo, já que sua figura é conhecida mundialmente.

Marcou uma fase importante do país colocando assuntos polêmicos em debate e fez parte da infância de muitos japoneses.

Compartilhe! Clique aqui e receba nosso conteúdo exclusivo pelo Facebook Messenger.

Comentários

Share via