Museu Sempo: Chiune Sugihara é homenageado com museu em Tokyo

Em março de 2019, Chiune Sugihara recebeu em Tokyo um museu em sua homenagem: o Sempo Museum (Visas For Life).

Sempo era o apelido dado a Sugihara pelas pessoas que ele salvou enquanto estava em missão diplomática na Lituânia em 1939.

Chiune “Sempo” Sugihara

Chiune Sugihara

Antes de servir ao Imperador Hirohito na Lituânia, trabalhou no Ministério das Relações Exteriores em Harbin, China.

Porém, com as habilidades diplomáticas e seu conhecimento em alemão e russo, se tornou Vice-Cônsul do Império Japonês em Kaunas, capital da Lituânia.

Entretanto, com os desdobramentos da II guerra, milhares de hebreus da Lituânia e da Polônia estavam desesperados devido a perseguição dos nazistas.

Entre 18 de julho a 4 de setembro, Sugihara trabalhou incansavelmente na emissão de vistos para hebreus e negociou uma rota de fuga com a Rússia Soviética.

Portanto, foram mais de 6 mil passaportes preenchidos a mão por Chiune Sugihara e sua esposa Yukiko em turnos de até 18 horas por dia para salvá-los.

Leia também

Yasuke: conheça a história do primeiro e único samurai africano do Japão 

Abe homenageia Chiune Sugihara, o “Schindler do Japão”, na Lituânia 

Quem são as pessoas mais admiradas do Japão? 

Sempo Museum

O museu possui diversos documentos e manuscritos dispostos em uma coleção de relatos. Os netos de Chiune e um sobrevivente do Holocausto estiveram presentes na inauguração.

Neta, neto (Chiune) e filho de sobrevivente do Holocausto

Passaportes para a vida

Um dos passaportes preenchidos a mão por Sempo para um hebreu polonês chamado Nathan Bluman em 9 de agosto de 1940 foi doado pelo filho do sobrevivente do holocausto.

Passaporte no museu Sempo

Graças ao passaporte fornecido por Sempo a Nathan Bluman, o homem conseguiu fugir da Lituânia para o Japão, e do Japão para o Canadá.

Além disso, entre os documentos, há uma nota de 1978 em que Sugihara descreveu como se sentiu quando teve que decidir entre obedecer as ordens de seus superiores ou fazer o que considerava certo.

interior do museu Sempo

O museu possui um grande acervo de documentos. Assim como fotos, objetos pessoais de Sempo e até mesmo a lista com o nome de todas as pessoas salvas.

O museu fica a apenas 5 minutos de caminhada da estação de Tokyo e vale uma visita. Afinal, é um legítimo museu do holocausto na capital japonesa.

Para saber mais sobre a história de Chiune “Sempo” Sugihara, leia também: Chiune Sugihara: o herói japonês que salvou mais de 6 mil judeus na II Guerra 

Endereço: 1F,2-22-21 Akasaka Minato-ku, Tokyo.

Horário de funcionamento: 11:00hs às 17:00hs.

Preços de entrada: JP¥ 500 adulto e JP¥ 300 estudantes do ensino fundamental e médio. Crianças entram de graça.

Compartilhe! Clique aqui e receba nosso conteúdo exclusivo pelo Facebook Messenger.

Comentários

Share via