Nihon Godai Zakura: cinco sakuras consideradas tesouros nacionais

Embora existam muitas sakuras no Japão, apenas cinco podem ser chamadas verdadeiramente de tesouros nacionais: as Nihon Godai Zakura.

Durante o período Taisho, em 12 de outubro de 1922, o governo japonês decidiu adicionar cinco árvores de cerejeiras para fazer parte dos Monumentos Naturais Nacionais.

1. Ishitokaba Zakura – 石戸蒲ザクラ

Ishitokaba

Com cerca de 800 anos de idade, a Ishitokaba Zakura é uma árvore híbrida natural. Provavelmente a única de sua espécie.

Localizada em Kitamono, Saitama, a Ishitokaba Zakura possui 14 metros de altura e um raio de 7,1 metros. No entanto, durante a década de 60 parou de florescer.

Foi necessário um trabalho intensivo para recuperar e revitalizar a cerejeira que está plantada dentro do templo budista Tokoji.

2. Kariyado no Gebazakura – 狩宿の下馬桜

Kariyado no gebazakura

Assim como a Ishitokaba Zakura, a Kariyado no Gebazakura é uma árvore com os seus 800 anos de existência.

Ela já foi a queridinha entre as cinco Nihon Godai Zakura. Porém, foi danificada pelos tufões que atingem a região.

Acredita-se que a árvore tenha sido responsável por um poema do 15º shogun do Japão, Tokugawa Yoshinube: “Infelizmente, essa ávore de cerejeira não prende apenas cavalos, mas também os corações”.

De acordo com a história, esse poema faz referência ao primeiro shogun do período Kamakura, Minamoto no Yoritomo. Ele visitou a árvore e amarrou seu cavalo no tronco.

Para o shogun Yoshinube, a beleza da sakura fazia com que as pessoas se sentissem presas ao local.

A Kariyado no Gebazakura fica localiza na cidade de Fujinomiya em Shizuoka e tem 35 metros de altura.

3. Miharu Takizakura – 三春滝桜

Miharu Takizakura

A milenar cerejeira da zona rural de Miharu em Fukushima tem mais de 1.000 anos. Já passou por uma série de provações, como o grande terremoto de Tohoku em 2011 e uma severa nevasca em 2005.

Portanto, é considerada como um símbolo de resiliência e esperança da nação japonesa A tradução literal para Takizakura é “cerejeira queda d’água”. Afinal são 12 metros de altura e seus galhos praticamente beijam o gramado.

Sem dúvidas, uma das árvores mais bonitas que o Japão possui e atrai cerca de 500 mil visitantes todos os anos.

4. Usuzumi-zakura – 淡墨桜

Usuzumi Zakura

Todas as flores de cerejeira são brancas ou rosas, certo? Bom, a Usuzumi-zakura não é qualquer árvore, suas pétalas possuem uma coloração degradê acinzentada grafite.

Daí o nome usuzumi e pode ser compreendido como tinta pálida. Além disso, a árvore possui 16,3 metros de altura e seus galhos se estendem entre 20 a 26 metros.

Tem cerca de 1.500 anos e foi plantada pelo Imperador Keitai em pessoa, ou seja, possivelmente anterior ao período Asuka.

A Usuzumi-zakura quase morreu. Em 1913, começou a diminuir de tamanho, já em 1948, especialistas estimaram que a árvore só teria mais 3 anos de vida.

Um dentista da cidade de Gifu escavou e retirou mais de 200 raízes mortas, enxertou e salvou a árvore.

Leia também

Crisântemo: entenda a simbologia da flor do Imperador

Aprenda o que são os tesouros do Império do Japão 

Aokigahara: não tenha medo de fazer uma visita 

5. Yamataka Jindai Zakura – 山 高 神 代 桜

Yamataka Jindai

E por último, mas não menos importante, conheça Yamataka Jindai Zakura, uma das árvores mais antigas do Japão. Possui entre 1.800 a 2.000 mil anos de idade.

De acordo com historiadores, a cerejeira morreu em algum momento antes do século XIII, mas foi salva graças as orações de Nichiren, um dos principais monges da história do budismo.

Yamataka Jindai Zakura não é uma árvore qualquer. É como se do tronco principal (que tem cerca de 13 metros de diâmetro) saíssem outras cerejeiras. Se você estiver na cidade de Hokuto em Yamanashi não deixe de visitá-la.

Compartilhe! Clique aqui e receba nosso conteúdo exclusivo pelo Facebook Messenger.

Comentários

Share via