Mushin: a arte japonesa de esvaziar a mente e ficar livre de preocupações

Mushin (無心) é uma palavra japonesa com dois kanjis: Mu (無) pode ser interpretado como nada ou vazio. Shin (心), que pode ser traduzido, como coração, espírito ou mente.

Esses dois kanjis juntos podem ser interpretados como “mente sem mente” ou “estado de não-mente”.

Zazen

Uma das formas mais conhecidas e importantes do budismo zen japonês é o Zazen (坐禅) e quer dizer sentar (坐) e zen (禅), ou seja, “sentar zen”.

Em outras palavras, é uma forma de meditação onde o praticante se senta em uma posição confortável (lótus ou seiza), preferencialmente virado para uma parede.

Monges meditando virados para a parede

Quando sentado, o praticante deve focar sua atenção na respiração enquanto olha para a parede para não se distrair com movimento, beleza ou qualquer outra coisa do ambiente.

O objetivo de focar na respiração é que a atenção do praticante esteja no presente momento e não nos pensamentos que fluem na mente.

Pensamentos na cabeça

Portanto, a meditação não é algo que surge na mente. Pelo contrário, é o desapego das ideias que transitam na mente para um momento de presença no presente.

Então zazen e o mushin são a mesma coisa? Não.

Decifrando o Mushin

O estado mushin, isto é, o estado de não-mente não significa que você parará de reproduzir pensamentos, afinal, isso é impossível.

Desligamento do ego

Topo de cabeça

O que acontece é um desligamento do ego. De uma forma mais precisa, mushin é quando a mente se esvazia de preocupações, medos, alegrias, desejos, melancolia, projeções, etc.

Tente imaginar um balde de água suja. O balde representa o ego, a água representa a mente e a sujeira são os pensamentos do ego, tal qual descritos no parágrafo acima.

Quando o ego se apega e transita pelos pensamentos, é como se a água estivesse agitada dando a impressão de estar suja.

No entanto, a água (mente) não está suja, apenas está misturada com a sujeira, enquanto o balde continua agitado.

Porém, se o balde parar de se mover para cá e para lá e se mantém parado, a sujeira se separará da água e ficará perfeitamente claro, que uma coisa, é diferente da outra.

De forma ainda mais simples, é como ver seu reflexo na água. Se ela estiver agitada, você verá formas distorcidas, se ela estiver calma, você consegue se enxergar como em um espelho.

Como atingir o mushin?

Cabeça com muitos pensamentos

Para entender como atingir o mushin é preciso voltar ao zazen. Se você já praticou a meditação zazen sabe que não é tão simples quanto parece.

É incrivelmente difícil nas primeiras vezes focar apenas na respiração sem se deixar levar pelos pensamentos.

Contudo, se por um minuto, por exemplo, você foi capaz de manter seu foco 100% na respiração, esse minuto pode ser considerado um momento de estado de não-mente, ou seja, mushin.

O ego

Homem carregando a cabeça em carrinho

É importante entender ego como algo mais abrangente do que as formas mais comuns em que o termo é utilizado no dia a dia das pessoas.

Todos os seres humanos possuem um. Além disso, segundo as explicações é uma ilusão pensar que o Eu está separado do ego.

reflexo no espelho

Para o budismo, essa ilusão (Maya) é a causa de todos os sofrimentos. No entanto, não deve ser destruído, afinal, é impossível destruir uma ilusão.

Em vez de tentar eliminá-lo, o correto seria domá-lo, pois o ego é um excelente servo, mas um péssimo mestre.

Leia também

Como a filosofia japonesa Mottainai pode tornar sua vida melhor? 

Wa: entenda a arte da harmonia japonesa dentro da sociedade 

Ma: uma reflexão japonesa sobre a quarta dimensão

Talvez, você esteja se perguntando qual é a vantagem de manter um estado de não-mente. A resposta é simples, poder perceber que os pensamentos não são o seu verdadeiro Eu e tampouco possuem qualquer substância fazem a diferença para combater problemas, como ansiedade.

Os pensamentos devem ser tratados como nuvens. Quando se olha de longe, há uma sensação de que elas possuem alguma forma ou substância. No entanto, quando se chega perto não há nada sólido.

As práticas do budismo zen japonês (e de outras escolas do budismo) são ferramentas para as pessoas compreenderem melhor quem elas são. E mais, quem elas não são.

Se você gostaria de ter uma vida mais pacificada e com mais clareza sobre o mundo e sobre si, a meditação zazen é uma excelente ferramenta para conseguir.

No entanto, como tudo na vida, atingir o mushin na vida cotidiana é uma prática que envolve anos de treinamento.

Porém, não desista. Se por um minuto na meditação zazen você foi capaz de manter-se focado na sua respiração, você é perfeitamente capaz de dominar o mushin, a arte japonesa de esvaziar a mente.

Compartilhe! Clique aqui e receba nosso conteúdo exclusivo pelo Facebook Messenger.

Comentários

Share via