Konosuke Matsushita: fundador da Panasonic e sua filosofia humanitária

Fundador da Panasonic, Konosuke Matsushita, construiu um império gigantesco. É conhecido por sua visão visionária com olhar empreendedor e grande poder de gestão.

Valorizava a vida humana e dedicou sua vida a criar uma filosofia em que priorizava seres humanos e sua felicidade.

Konosuke Matsushita

Estátua do fundador da Panasonic

Nascido em 27 de novembro de 1894 em Wakayama, faleceu em 27 de abril de 1989 em Osaka.

Seu nome ainda é celebrado por ter sido um dos primeiros a evitar demissões desnecessárias, implementar soluções arriscadas, investir em produtos de qualidade, foco no consumidor e ações de fidelização.

História de vida e trabalho

Konosuke e sua mãe

Sua família era proprietária de terras na região de Wakayama. Quando ele tinha quatro anos, seu pai cometeu uma série de erros e faliu. Ele, seus pais e seus sete irmãos perderam a casa.

Trabalho desde cedo

Não completou os estudos e não terminou o ensino elementar, pois se mudou para Osaka e começou a trabalhar aos 9 anos de idade em um pequeno comércio. Ajudava a limpar e a cuidar do filho de seu chefe.

Como a loja fechou em menos de um ano, passou a trabalhar como aprendiz em uma loja de bicicletas. Aprendeu a usar torno e a fazer trabalhos manuais com metal. Ficou por cinco anos.

Quando considerou sair de seu emprego para um de meio período para terminar seus estudos a noite, recebeu um conselho de seu pai.

“As habilidades que você está aprendendo garantirão seu futuro. Tenha sucesso como empreendedor e você poderá contratar pessoas que tenham educação”.

Tragédia

No entanto, sua família inteira morreu de tuberculose em menos de um ano quando era adolescente.

Novos desafios

Imagem de Konosuke sentado e frase

Aos 15 já trabalhava em uma empresa de eletricidade. Foi subindo de cargo até virar inspetor. Sem desafios e lembrando de um conselho de seu pai para empreender largou seu emprego estável aos 22 anos.

Então, abriu sua empresa Matsushita Electric e vendia soquete para lâmpada. Depois, passou a vender acessórios para plugues elétricos e bateria para bicicleta com duração de 40 horas (naquela época duravam 3 horas).

Frase de Matsushita

Seu negócio quase acabou na II Guerra. Foi expulso de sua empresa pelos aliados, mas conseguiu tê-la de volta em 1947.

Em 1950 vendia refrigeradores, televisores e produtos eletrônicos. Suas estratégias envolviam oferecer produtos de qualidade a preços justos.

Depois fez uma parceria com a empresa holandesa Philips e foi a primeira empresa a ter uma sede nos Estados Unidos em 1959.

Sucesso

Capa da Time

Tornou-se uma grande empresa no Japão com lucros de U$ 79.4 bilhões em 2008 quando mudou o nome para Panasonic.

Naquele ano era a quinta maior empresa de produtos eletrônicos no mundo e 50% de suas vendas vinham de fora do Japão.

Se aposentou aos 80 anos e em 1980 quando tinha 85 anos investiu 7 bilhões de ienes do próprio bolso para abrir uma instituição governamental (Matsushita Institute Of Government and Management) para treinar líderes para construir uma sociedade melhor com fundamentos humanos.

Ele almejava um mundo melhor com pessoas mais felizes. Os alunos moram no campus por quatro anos, sem taxas e com bolsa para focar nos estudos.

A lista de alunos de sua instituição inclui o ex primeiro ministro Yoshiniko Noda e o ex ministro da defesa Itsunori Noda. 114 ex alunos ainda entraram para a política, enquanto 34 se tornaram membros da Dieta, segundo o Asia Nikkei.

Quando faleceu com 94 anos sua fortuna era estimada em 500 bilhões de ienes e a Panasonic valia 7 trilhões de ienes.

Negócios humanizados e filosofia

Matsushita

Ele baseava suas decisões de negócios em seu conhecimento filosófico e da natureza humana. Por conta de sua infância difícil e passado traumático, investiu grande parte de seu tempo tentando descobrir o sentido da vida e pensando sobre a morte.

Toda vida é preciosa

Chegou a conclusão de que toda vida humana é preciosa e criou uma filosofia de vida em que prezava pelas pessoas. Escreveu alguns livros sobre o tema e o mais famoso é o Ningen o Kangaeru: atarashi ningenkan no teisho.

Respeito e dignidade

Konosuke Matsuhita respeitava as pessoas independente do cargo ou condição financeira. Segundo Konosuke qualquer ser humano era digno de respeito e admiração.

Valorização dos indivíduos

Valorizava seus funcionários como indivíduos, assim como seus clientes. Ao contrário de outros empresários não visava apenas o lucro, o via como consequência de um trabalho bem feito.

Leia também

Filhas de Meiji: conheça a história das crianças japonesas que marcaram seu nome na história 

Date Masamune inspirou Darth Vader e tem história de vida interessante 

Descubra quem foi Ninomiya Sontoku (Kinjiro Ninomiya) 

Preços justos

Acreditava que oferecer produtos de baixa qualidade era desrespeitoso. Por isso, só colocava a venda o melhor e estabelecia um preço considerado bom para o consumidor, para a empresa e para a sociedade japonesa.

A produção era outro ponto importante. Nunca produzia nada a mais do que pudesse ser vendido, nem a menos, para não interferir no preço considerado justo.

Priorizava a satisfação e felicidade de seus funcionários, evitava demissões desnecessárias e por isso tinha colaboradores fiéis e com gratidão.

Matsushita Kinoshita nunca se achou especial pela posição na sua empresa e por isso conseguiu colher opiniões sem vaidade para se melhorar como pessoa e ajudar outras a trilharem seu caminho de sucesso.

Compartilhe! Clique aqui e receba nosso conteúdo exclusivo pelo Facebook Messenger.

Comentários

Share via