Yaki-imo de máquina automática faz sucesso com objetivo nobre

Yuji Kodama, 65 anos, queria ajudar pessoas desabilitadas no Japão. Foi assim que começou a plantar vegetais há três anos no terreno que herdou de seu pai até lançar uma linha de batata doce cozida e ensacada a vácuo chamada de Noufuku Yaki-imo.

Yuji Kodama em frente a uma máquina
Yuji Kodama

Kodama é presidente da imobiliária local Wako Sangyo e manifestou desejo em dividir seu know-how com mais pessoas do Japão para que o projeto ajude mais pessoas desabilitadas e elas possam se tornar independentes financeiramente.

Todo o processo de plantio, cocção e envasamento da yaki-imo é feito em parceria com as pessoas que frequentavam a Medaka House Nobeoka, uma casa de assistência em Miyazaki misturando agricultura e bem estar.

Pessoas selecionando batata doce

Para conseguir dar uma fonte de renda a eles, os produtos passaram a ser vendidos em máquinas de venda automática. A primeira foi colocada na frente da imobiliária que Kodama trabalha.

Máquina automática de Yaki-imo

Foi um sucesso, as batatas ficaram populares entre estudantes da região e entre turistas aos finais de semana. Cada uma custa de 300 a 400 ienes com diferentes espécies de batata e dependem da sazonalidade.

Yaki-imo Noufuku

Atualmente, cada trabalhador ganha 310 ienes por hora e a casa de assistência recebe 30 ienes por cada saquinho vendido.

Leia também

Saba-kan: enlatado de peixe é recomendado por médicos no Japão 

Aprenda uma receita de trufa de batata doce

Yoshinoya lança gyudon enlatado pronto para comer 

O objetivo agora é aumentar esse pagamento no futuro. O produto é distribuído em outras dez locais de Miyazaki, incluindo Nobeoka e Hyuga através de máquinas automáticas. Em um dia bom cerca de 30 yaki-imo são vendidos.

Compartilhe! Clique aqui e receba nosso conteúdo exclusivo pelo Facebook Messenger.

Comentários

Share via