Saiba como é a prisão no Japão

Para quem tem curiosidade em saber como é a prisão no Japão, vamos abordar esse assunto no blog. Uma coisa é certa sobre o sistema carcerário, você não gostaria de ir preso por lá.

A prisão não é violenta, não existem brigas internas, estupros, gangues, rebeliões, superlotações, drogas, fugas ou acertos de contas, mas as normas internas são extremamente rígidas.

Regras internas da prisão no Japão

Quando uma pessoa vai para a cadeia no Japão, ela recebe um manual bem extenso de como se comportar lá dentro, com toda a disciplina exigida.

Elas são o motivo de não haver violência, para ter noção, quase não há guardas armados e os muros não são tão altos assim.

Prisão de Fuchu

Regras para tudo

Os presidiários usam uniformes e existe um jeito certo de andar, falar, comer, levantar, dormir, sentar, ou seja, para tudo.

Se as normas não forem cumpridas, uma punição é aplicada. E não existe infração pequena ou grande.

Cela da prisão Fuchu
Cela da prisão Fuchu

Dormir somente é permitido se o detento tiver com as mãos e os rosto à vista, nunca de costas, como regra geral.

cela comunitária prisão Japão
Cela comunitária

O banho é controlado e permitido apenas algumas vezes na semana, duas a três vezes.

Não existem médicos de prontidão ou enfermarias, o atendimento é feito apenas em emergências. Comer é permitido apenas olhando para baixo.

Leia também:

Restrições até para falar na prisão

Há restrições na comunicação entre os prisisoneiros também, falar é permitido apenas por um tempo determinado e durante o dia, raramente é permitido depois que escurece.

Contato externo é controlado

Como parte da disciplina, a prisão no Japão pode ser bem solitária, os detentos podem escrever e se encontrar apenas com sua família, advogados e representantes da embaixada.

Não é permitido receber visitas ou ter contato de amigos, noivas ou qualquer outra pessoa, o controle é feito sobre o tempo também.

Por lei, não deve ser menos do que cinco minutos, e não mais do que 30 minutos. O contato não é permitido, as visitas são conduzidas através de um compartimento de vidro. Obviamente, as visitas conjugais não existem.

Cartas são controladas e censuradas

Existe um limite de cartas para cada prisioneiro e são censuradas e conferidas, por isso pode demorar a chegar.

Somente quem escreve em japonês e inglês podem enviar uma carta, caso contrário, fica sem o benefício. Existe uma exceção se um guarda souber ler em outra língua e puder conferir, o que é muito difícil.

Os prisioneiros devem arcar com todos os custos de envio e postagem também. A censura do conteúdo cabe a decisão dos oficiais, se eles acharem que a carta causará indisciplina ou alvoroço, eles podem vetá-la de chegar ou ser enviada.

Punições

A punição mais comum da prisão no Japão é a retirada de benefícios, como a hora da recreação, acesso a televisão e envio de cartas.

Essas são as leves, existem castigos pesados, como sentar de joelhos no estilo japonês, no chão encarando uma parede branca por horas e até dias.

O prisioneiro tem permissão para dormir em sua cela a noite, mas a posição é dolorosa e o isolamento difícil, as idas ao banheiro são controladas também.

As prisões no Japão quase nunca tem ar-condicionado e eles sofrem muito no calor do verão, e no frio do inverno.

Trabalho

Todos os prisioneiros trabalham, seja internamente ou para empresas com contratos com o governo. A remuneração é mínima, chega aos centavos por hora.

Refeições

As refeições são limitadas de acordo com um limite de calorias imposto, muita gente acaba emagrecendo por conta disso. São três por dia, com arroz, vegetais e pequenas quantidades de carne ou peixe.

Refeição prisão Japão

Os estrangeiros podem optar por pão, ao invés de arroz, é permitido regimes de acordo com a religião, como a islâmica também, se solicitado burocraticamente.

Toda a rigidez militar e as punições da prisão no Japão já causaram muitos debates com representares de direitos humanos, dizem que é cruel e as regras draconianas.

Um prisioneiro americano, detido por entrar com maconha no Japão, relatou que certa vez, quando foi chamado para comer, olhou para frente, por causa disso ganhou 10 dias na solitária. Sua pena é de quatro anos e meio.

Os oficiais dizem que as regras são rígidas, como esforço para construir disciplina e ensinar àquelas pessoas a importância de ser obediente, perante regras da sociedade, evitando ter problemas futuramente.

Fato é, a prisão no Japão é bem diferente da brasileira, o que vocês acharam?

Comentários

Share via