A floresta onde vivem os deuses – conheça a arte encantada do Japão

Em 14 de julho de 2017, o coletivo artístico japonês teamLab, lançou uma exposição nas florestas do Parque Mifuneyama Rakuen na ilha de Kyushu.

O coletivo fundado em 2011 na cidade de Tóquio possui profissionais de vários segmentos, entre eles, artistas, designers gráficos, animadores, matemáticos, programadores, engenheiros, entre outros.

O objetivo é buscar inspiraração na natureza, utilizando a ciência e criatividade para uma sociedade imersa em tecnologia.

As intervenções artísticas do teamLab já percorreu o mundo, passando pela Austrália, EUA, Turquia, França, China e Singapura.

A floresta onde vivem os deuses continuará em exibição até 29 de outubro de 2017.  É uma boa dica para quem estará no Japão neste período.

O projeto

2. teamLab - Graffitti

Para a exibição A floresta onde vivem os deuses, o coletivo utilizou mais de 50 mil luzes em árvores, cachoeiras artificiais e em lagoas.

Toda arte exposta no parque é interativa, há trilhas onde as árvores vão mudando de cor conforme o visitante passa através de sensores de movimentos.

Uma rocha com uma árvore viva recebeu um dos primeiros projetos do teamLab, letras da caligrafia shodo são projetados.

5. teamLab - Shodo

A sessão Graffiti Nature é projeto mais recente do coletivo. Um banheiro abandonado projeta a cadeia alimentar e algoritmos controlam o fluxo de alimentação e reprodução dos animais através das luzes.

O visitante pode alterar o ciclo de vida na exposição. Se pisar repetidamente em um animal ele morrerá e não aparecerá mais.

teamLab - Santuário

No Santuário Inari Daimyojin há uma simulação de cachoeira. O visitante terá a sensação de visitar uma cachoeira de outro mundo.

4. teamLab - Lago

A projeção de flores de lótus e carpas em uma lago impressiona, cada ser projetado possui movimentos interativos.

A exposição promovida pela teamLab no Parque Mifuneyama Rakuen já é um sucesso e deixou os visitantes encantados, confira os vídeos promocionais do coletivo.

Leia também:

Inspiração artística

O conceito do coletivo é a arte digital não materializada, com ela é possível utilizar o meio ambiente como galeria de arte sem fazer mudanças drásticas e alterar o meio.

Para a exposição do Parque Mifuneyama Rakuen, o teamLab levou em consideração a história e a importância do parque para o Japão.

A árvore sagrada de Okusu remonta mais de três mil anos de história, o parque ainda possui o rosto de três budas esculpidos em rocha com 1.300 anos de idade. Para os japoneses o espaço é considerado como uma fronteira entre um jardim e floresta. Vale a pena conferir!

Quem se interessou, confira mais informações no site oficial. É possível conferir horários de entrada, valor do fee e acessos.

Comentários

Share via