fbpx

Vida de cão e gato: conheça a realidade dos pets abandonados no Japão

Para muitas pessoas morar no Japão é um grande sonho, para muitos pets abandonados no país é um verdadeiro pesadelo. É uma triste realidade que aparenta estar longe de mudar.

Entre os anos de 2011 e 2014, 88% dos gatos e 82% dos cachorros capturados por abrigos foram mortos no país por processo de gaseificação.

Dos restantes 11% têm a sorte de conseguir um lar. Outros animais são separados para os  pet shops ou são vendidos para laboratórios.

Em comparação com outros países para se ter uma ideia, no mesmo período a China abateu 30% dos gatos e 40% dos cachorros capturados. Os EUA 41% dos gatos e 31% dos cachorros. No Reino Unido o índice foi de 6% dos gatos e 21% dos cachorros.

De acordo com a organização Tokyo Zero, idealizadora do movimento No Kill, aproximadamente 311 mil cães e gatos foram abatidos só em 2014.

Muitos animais abandonados

Uma das razões pelo número assustador de mortes é a superlotação. Infelizmente os abrigos japoneses recebem em média 200 animais abandonados por dia. Dependendo da prefeitura, os animais têm de três a sete dias para serem adotados.

Outro fator importante é a própria população japonesa que têm o hábito de comprar os pets. A maioria se encanta pelo animal quando ele é filhote, mas depois de adulto a responsabilidade é grande e muita gente abandona os animais ou os levam para os abrigos superlotados.

Yakuza

Nos bastidores do mercado de pets e dos criadores para a reprodução está a Yakuza. Por isso comprar um pet no Japão é contribuir direta ou indiretamente com essa triste realidade, a mercantilização de uma vida é em última análise antiético.

Quando os idosos vão para casas de repouso, eles não podem levar seus companheiros e se veem obrigados a abandoná-los também.

Nos últimos anos os japoneses dão preferência a cachorros de pequeno porte em vez de gatos. Como os cães ficam em apartamentos as chances de reprodução são muito menores.

Os gatos por sua vez são mais livres e muitos gostam de passear e isso aumenta consideravelmente o índice de reprodução dos felinos.

A castração no Japão é uma questão complicada, alguns argumentam que não é natural e acabam por não castrarem seus pets.

Leia também:

Por isso adotar é tudo de bom. Os animais abandonados em abrigos se provam os melhores e mais gratos amigos que alguém poderia ter.

Organizações como a Animal Refuge Kansai (ARK), Japan Animal Welfare Society (JAWS), Tokyo Zero, Animal Advocacy, Animal Walk Tokyo, ALIVE, Dog Shelter e outros grupos continuam batalhando para mudar essa realidade e ainda há uma longa caminhada pela frente.

Se você está morando temporariamente no Japão, esses grupos orientam a não comprar ou adotar um animal. Eles aconselham a ser voluntário e brincar com os pets em abrigos aos finais de semana.

Comentários

Share via