Yoshiko Shinohara fez fortuna com ideia que revolucionou os contratos de trabalho no Japão

Quatro décadas após lançar seu negócio, Yoshiko Shinohara conseguiu construir um império bilionário no Japão.

Temp Holdings

Em 1973, Shinohara abriu a agência Temp Holdings de recursos humanos e RH especializada em contrato de trabalho temporário quando morava em um apartamento de um quarto em Tóquio.

Ela arriscou tudo para abrir seu negócio. Na época do lançamento da agência, o modelo de contrato que Shinohara trabalhava era proibido no Japão.

Ideias revolucionárias

Decepecionada com o mercado de trabalho no Japão, Shinohara havia passado um tempo na Europa. Na década de 70 tinha pensamentos avançados e deu andamento ao seu projeto.

Para sua sorte, logo depois houve uma revisão nos contratos de trabalho no Japão e a ideia de Shinohara tornou-se legal.

Nascida em 1934, a atual bilionária cresceu durante a época da Segunda Guerra Mundial. Seu pai morreu quando ela tinha oito anos de idade e sua mãe a criou sozinha em uma época difícil.

Casou aos 20 anos de idade, mas logo se divorciou. Foi nessa época que decidiu morar na Inglaterra e Austrália trabalhando como secretária.

No começo da empresa, ela tinha que complementar a renda dando aulas de inglês no período noturno.

Após cinco anos, ela conseguiu um espaço e montou um escritório apenas com funcionárias do sexo feminino.

Porém a postura defensiva e pouco agressiva de suas executivas não permitiam a empresa crescer. No final dos anos 80, ela contratou homens e a empresa prosperou.

Essa experiência a fez perceber que ter um equilíbrio entre homens e mulheres era fundamental para os negócios.

Leia também

Na década de 90 a economia japonesa estava estagnada. A agência de Shinohara ganhou outro impulso. Muitas empresas pararam de firmar contratos a longo prazo e optavam por trabalhadores temporários. Esse modelo é adotado até hoje no Japão por muitas empresas.

Nos dias de hoje, Yoshiko Shinohara figura em uma lista pequena de mulheres bilionárias na Ásia. A empresa tem mais de 200 escritórios espalhados pelo mundo, desde Estados Unidos a Taiwan com mais de 5,000 funcionários.

Já entrou para a lista da Forbes entre as 50 mulheres mais poderosas e ganhou diversos prêmios ao longo de sua carreira. Além de ter aberto o mercado para diversas mulheres em uma época difícil. Por experiência própria, se solidarizou com mulheres divorciadas que não conseguiam se recolocar no mercado de trabalho.

Fonte: Forbes, Entrepreneur, Independent News, Japan Times

Comentários

Share via