Vamos descobrir quais foram as circunstâncias que levaram à mudança da capital do Japão de Kyoto para Tokyo. Conheça um pouco desta história!

Leia também:

Mudança da capital do Japão

Kyoto é uma das cidades mais antigas do Japão e foi a capital do país há mais de mil anos após sua criação, em 794 DC.

Mas, foi apenas após a Restauração Meiji (明治 維新), em 1868, que a Família Real se mudou de Kyoto para a nova casa imperial em Tokyo.

Muitos nomes

Após mudarem-se para Edo (江 戸; Tokyo), Kyoto permaneceu durante algum tempo como uma “capital ocidental”, e era chamada de “Saikyo” (西京). No entanto, sua proeminência como um centro administrativo diminuiu, e Tokyo permaneceu como o centro do poder.

O próprio Japão é chamado por muitos nomes, como Nippon, Wa, Yamato, e assim por diante. Mesmo as cidades do Japão têm muitos nomes, pois foram chamadas por nomes diferentes durante épocas anteriores.

Por exemplo, você já deve saber que o outro nome de Tokyo é Edo. E foi nomeado após o Período Edo, ou Xogunato Tokugawa (徳 川 将軍), que governou o Japão antes da Restauração Meiji por quase 250 anos.

Da mesma forma, Kyoto, a antiga capital do Japão, tem muitos nomes que talvez você não conheça. Como “Heian-kyo” (平安 京), que significa “metrópole de paz” em japonês.

Kyoto foi fundada pelos primeiros emigrantes do Japão, Kammu (桓 武天皇), que levaram a capital de Nagaoka-kyo (長 岡 京) para Heian-kyo, hoje Kyoto.

Kyoto

A antiga Kyoto costumava ser apenas a área em torno do Palácio Imperial. No entanto, o tamanho da cidade cresceu consideravelmente desde então.

Acredita-se que Kyoto foi projetada de forma semelhante à cidade Xi’an da dinastia Tang. Com quadras retangulares e ruas parecidas com grades, cercadas por montanhas em todos os lados.

O crescimento de Edo

Edo, agora conhecida como Tokyo, não era apenas a capital do Xogunato de Tokugawa, mas também, um importante centro de comércio com o oeste.

A região entre Nagoya (名古屋) e Tokyo florescia com o comércio. Chegou um ponto onde a economia de Edo excedeu a de Kyoto, a capital original.

Além disso, o Palácio Heian, em Kyoto, perdeu seu controle sobre algumas áreas, como Tendai (天台 宗).  E os rebeldes budistas atacavam constantemente a cidade.

No início do século XIX, as políticas isolacionistas de Kyoto levaram a uma influência ocidental menor, em relação a Edo.

Ainda hoje, é possível ver Kyoto como a capital cultural do Japão. Com muitos locais que são patrimoniais da UNESCO e com ricas tradições.

Tokyo, por outro lado, tornou-se muito moderna com ótimas conexões com o mundo ocidental.

O surgimento da oligarquia

Se você acompanhar a história do Japão, perceberá que não há um decreto oficial que confirme a mudança de capital, de Kyoto para Tokyo. O que significa que Kyoto, tecnicamente, ainda pode ser considerada a capital do Japão.

Após a queda do Xogunato Tokugawa, por volta de 1868, o Imperador Meiji era muito jovem, com apenas 15 anos. E, embora tivesse sido coroado como Imperador, nesta época, o poder estava nas mãos dos oligarcas que controlavam tudo.

Os oligarcas desejavam mudar capital para Edo, para que pudessem ter o poder supremo sobre o comércio e o acesso ao oeste. Então, mudaram o nome de Edo para Tokyo, que significa “capital do leste”.

Então, tecnicamente, tanto Kyoto quanto Tokyo são capitais do Japão.

Alguns historiadores dizem que a mudança de capital foi uma estratégia para descentralizar o poder imperial e modernizar o Japão.

Kyoto, realmente sofreu muito com esta mudança. Pois levou-a à escassez de recursos e a uma mudança populacional.

Foi somente com a construção do Canal de Biwa (琵琶湖 疏水) que Kyoto começou a se recuperar novamente. No final do século XIX e início do século XX.

No entanto, seu domínio foi diminuindo lentamente, à medida que a corte imperial se estabeleceu permanentemente em Tokyo.

Assim, a modernização e sua crescente popularidade fizeram de Tokyo a única capital do Japão. Ao contrário de Kyoto, que permaneceu como um símbolo do Japão antigo.

Qual delas é sua favorita?

Fonte: jpinfo

Curta nossa página no Facebook
(Não aperte o botão se você já curtiu)

Comentários

comentários