Já faz um tempo que as altas taxas de suicídio no Japão são alarmantes. Para combater o governo lança programas.

O Premium Firday é um deles, estimula os funcionários a saírem mais cedo do trabalho em uma sexta-feira do mês para combater o karoshi (morte por trabalho excessivo).

Morte por trabalho excessivo é conhecido como karoshi no Japão

O karoshi é uma das causas da morte de muitos trabalhadores que podem se sentir pressionados e cometem o suicídio também.

Hikikomori: meio milhão de pessoas nunca saem de casa, saiba os motivos

Além disso, o Japão estuda ajudar os hikikomoris e implementou o Happy Monday. Nele, as datas comemorativas são realocados para cair na segunda-feira e proporcionar feriados prolongados. Dando uma pausa para o trabalhador e aumentar o turismo.

Porém, os problemas sociais do Japão, prática do honne tatemae e fobias sociais que levam ao desenvolvimento de problemas de cunho mental levam pessoas a cometer atos desesperados.

Taxa caiu

Porém, recentemente dados de um senso foram divulgados pelo governo japonês. A taxa de suicídio caiu pelo oitavo ano consecutivo. Durante o ano de 2017 foram 21,321 pessoas, 576 abaixo do registrado no ano anterior.

Leia também

Saiba o que é o Happy Monday no Japão

7 motivos para as taxas de suicídio no Japão ser tão alta

Aokigahara: A “floresta dos suicídios” do Japão

Taxa de mulheres caiu

O número de mulheres caiu de 6,495 pelo segundo ano seguido. Foi o menor índice desde 1978 quando o governo começou a registrar as taxas.

Homens são a maioria

Porém, o número de homens aumentou e representa metade dos casos, chegando a ser 2,3% maior em comparação com as mulheres.

Causas e motivos

Olhando para as causas e motivos, estão problemas de saúde, seguido para problemas financeiros, problemas de convívio, problemas familiares e no trabalho.

Apesar das boas notícias, o governo ainda reconhece que as taxas são altas, afinal, apenas em 2017, foram 16 suicídios para cada 100,000 pessoas.

Fonte: Nippon

Curta nossa página no Facebook
(Não aperte o botão se você já curtiu)

Comentários

comentários