Japão quer facilitar a obtenção de visto de trabalho para os estudantes estrangeiros

Japão quer facilitar a obtenção de visto de trabalho para os estudantes estrangeiros, para que permaneçam no país e possam seguir carreira. Saiba mais!

Leia também:

Visto de trabalho para os estudantes estrangeiros

A proposta do Ministério da Justiça tem como objetivo permitir que estudantes estrangeiros permaneçam no Japão depois de terminarem os estudos. Para que possam evoluir na escalada profissional.

No mês passado, o governo japonês anunciou as novas regras mais rígidas para os vistos dos estudantes estrangeiros no Japão.

No entanto, ao contrário, parece que em breve poderá se tornar mais fácil para os estudantes estrangeiros trabalharem no Japão depois de terminarem os estudos.

Um ponto importante na elegibilidade dos estrangeiros para vistos de trabalho no Japão é o nível de trabalho que farão.

Geralmente, quanto mais alto na hierarquia de uma organização, mais fácil é obter permissão para trabalhar no Japão.

A lógica é a de que posições mais altas proporcionam salários mais altos. E portanto, se você tem finanças saudáveis, é menos provável que você precise de ajuda do governo para sobreviver enquanto morar no Japão.

Carreira

O problema, no entanto, é que se você acabou de terminar os estudos e está iniciando sua vida adulta profissional, provavelmente, esteja trabalhando em um emprego de nível básico.

O Ministério da Justiça concluiu portanto que, os estudantes estrangeiros devem permanecer no país após a graduação. Uma vez que, os empregos de nível inferior são menos propensos a atenderem os requisitos para um visto de trabalho.

Em 2016, por exemplo, dos 12 mil graduados estrangeiros nas universidades japonesas, a maioria retornou rapidamente para casa. Apenas 40% permaneceram no Japão para trabalhar.

“Esses estudantes vieram para o Japão, aprenderam a língua e também os pontos positivos do país, mas foram obrigados a voltar para casa”, lamentou um porta-voz do Ministério da Justiça.

Cargos de “entrada”

Por causa disso, o ministério está agora considerando reduzir os critérios da qualificação para estes vistos.

Sob o sistema atual, por exemplo, os estrangeiros que foram para o Japão estudar animação e receberam ofertas de empregos como assistentes de animação não se qualificariam para vistos de trabalho.

Esse critério portanto, os impede de chegaram aos cargos de nível superior, necessários para manter seus status como residentes do Japão.

Ou ainda, os estrangeiros que foram para o Japão para trabalhar de assistentes de cozinha em restaurantes e depois encontraram trabalho apenas como garçons. Também, ao contrário dos gerentes ou chefs, enfrentam um problema semelhante.

Por isso, atualmente, o Ministério da Justiça está debatendo a possibilidade de eleger tais cargos de “nível de entrada” para vistos de trabalho.

E chegou à conclusão de que, para manter estudantes estrangeiros no Japão é natural dar a eles oportunidades de se tornarem membros produtivos da sociedade.

E caso os novos requisitos sejam aprovados, eles podem entrar em vigor já na próxima primavera.

Fontes: Yahoo! Japan News/Asahi Shimbun Digital via Otakomu / Pakutaso / Pakutaso e SoraNews24

Share via