Donos de três restaurantes em Kyoto são presos por venderem fígado cru

De acordo com os administradores dos restaurantes o problema estaria no sentido das palavras em seus menus que descreviam como comer o fígado cru, mas de forma breviada. Saiba todos os detalhes!

Leia também:

Fígado cru

De acordo com o site Asahi Shimbun, os administradores de três restaurantes distintos, operando em Kyoto, foram presos em 29 de outubro por violações das leis de saneamento.

Os suspeitos teriam servido carne bovina crua aos seus clientes sem indicar claramente que a carne deveria ser assada (em grelhas instaladas nas mesas, por exemplo).

Desde o dia 1º de julho de 2012, o Ministério da Saúde Trabalho e Bem-Estar, citando riscos de intoxicação alimentar, proibiu a venda de carne bovina crua em o Japão.

Então, quando for servida em restaurantes, deve ser feito com instruções explícitas, onde deve orientar para ser assada antes de comer.

A Divisão da Polícia de Vida e Segurança da Prefeitura de Kyoto informou que as violações ocorreram em julho e agosto deste ano nos restaurantes Chiritori Nabe Gokkoya (ちりとり鍋ごっこや) e Yakinikuya Terusan (焼き肉屋天照杉) em Chukyo, e no izakaya FUWARI na cidade de Uji.

O problema é o dialeto de Kansai

Como pode ser visto nesta foto do menu de Chiritori Nabe Gokkoya postado pelo usuário do Twitter, @no_shachiku_no, o cardápio listou o fígado cru bovino como “Akan yatsu” あ か ん や つ.

As interpretações destes termos no dialeto de Kansai podem ser “o que não é bom” ou “inútil”.

No entanto, o dono do restaurante Yakinikuya se defendeu dizendo que ele usou no cardápio uma forma abreviada da frase “Yakana akan yatsu” (“焼 か な あ か ん や つ) significando “aquele que você tem que grelhar”.

Na região, “yakana akan” é a forma casual, no dialeto de Kansai casual, de “yakanai para ikemasen” com o verbo “yaku” para grelhar.

Portanto, o gerente ainda tentou se defender dizendo que nunca escreveu no cardápio que o item deveria ser comido cru. Pois pensou que os clientes usariam seu senso comum para grelhar a carne em suas mesas antes de comê-la.

Por sorte, até o momento, nenhum incidente de intoxicação alimentar foi confirmado em nenhum dos três restaurantes de Kyoto.

Fontes: Asahi Shimbun / Grape

Comentários

Share via