Aprender japonês: a meditação pode influenciar nos estudos?

Aprender japonês ou alguma língua diferente é considerado um desafio para o cérebro. Ao fazer isso, uma nova área é formada para armazenar esses novos conhecimentos.

Meditação – Aprender japonês

Ondas cerebrais

A meditação tem benefícios comprovados cientificamente e uma delas é ligada ao estímulo do crescimento de massa cinzenta.

Ondas Alfas

Além disso, ao meditar o cérebro sai do estado Beta e vai para o Alfa. Nele é mais fácil de aprender coisas, como uma nova língua, por exemplo. A pessoa fica em um estado alerta, mas relaxado e as informações são armazenadas mais facilmente na memória.

Concentrado nos estudos

A dica é meditar antes de começar os estudos. Respirar bem fundo e oxigenar o cérebro para aumentar o foco com diminuição do estresse e da ansiedade.

Leia também

3 templos de Tokyo para praticar meditação zen no Japão 

Cinco desenhos para aprender japonês

Koans para treinar e abrir sua mente 

Essa prática é conhecida como mindlfulness e derivou do zazen. É uma forma de alcançar a habilidade humana de estar presente e atencioso, além de poder até mudar a estrutura do cérebro.

Segundo estudo conduzido pela neurocientista e assistente de professor de psicologia da Escola de Medicina de Harvard e pesquisadora assistente de psiquiatria do Hospital Geral de Massachussets, Sara Lazar, a meditação pode aumentar a massa cinzenta ligada a memória, autoconsciência e regulação das emoções.

Portanto, aliar meditação com os estudos pode beneficiar muito o aprendizado e retenção das novas informações.

Compartilhe! Clique aqui e receba nosso conteúdo exclusivo pelo Facebook Messenger.

Comentários

Share via