Amae: cultura da interdependência nos relacionamentos afetivos

A cultura Amae pode ser percebida em várias esferas do cotidiano japonês. É a indulgência e aceitação presente nas relações de hierarquia parental ou não.

A primeira referência literária surgiu em 1971 pelo best seller A anatomia da dependência do psicanalista Takeo Doi.

A inspiração para o livro surgiu quando ele experienciou um choque cultural quando foi aos Estados Unidos estudar psquiatria em 1950. Passou a investigar a psique do povo japonês.

Conceito Amae

Amae

O conceito é estar em harmonia com os outros a ponto de poder depender de outras pessoas com a mesma responsabildade e confiança que um filho possui com seus pais.

O Amae é um pouco mais complicado que a dependência. É uma situação em que existe indulgência sob o controle.

Cuidados

O termo define os desejos pelos cuidados e ser dependente por opção. A personalidade submissa e que necessita de atenção é desejada por homens na sociedade japonesa e interpretada por mulheres.

É uma atitude protetora que pode ser descrita com pequenos atos. Por exemplo, a gentileza de ter os livros carregados por outra pessoa, mesmo sem precisar.

Leia também

Zachiki Warashi: fantasma de criança protege casas no Japão

Wa: entenda a harmonia japonesa dentro da sociedade

É o namorado/a que faz pequenos agrados, do chefe que age como irmão mais velho, do homem que deseja ser cuidado após uma bebedeira, etc.

Portanto, é o que cria conexões entre familiares, amigos e colegas. É um dos conceitos do wa e da harmonia japonesa e podem explicar como funcionam os relacionamentos no Japão.

Compartilhe! Clique aqui e receba nosso conteúdo exclusivo pelo Facebook Messenger.

Comentários

Share via