Lago Mashu tem as águas mais cristalinas do Japão

O lago Mashu é conhecido por selar destinos segundo lendas do povo Ainu, chamado de lago dos deuses (kamuito) ou lago da névoa Mashu (kiri no Mashuko) no Japão.

Lago Mashu

Lago dos deuses

Mashu-ko foi formado em caldeira e tem uma das águas mais límpidas e cristalinas do Japão com visibilidade de 20 a 30 metros a olho nu. No entanto, como o local é protegido só é possível ver suas águas de longe.

Já foi o número um do mundo, mas perdeu o posto para o lago Baikal na Sibéria. O lago tem 212 metros de profundidade no total.

Fica localizado no parque nacional Akan-Mashu em Hokkaido e foi resultado de uma erupção vulcânica há 7.000 anos, segundo o site da JNTO. A água foi formada por neve derretida e por chuva ao longo dos anos.

Fica a 351 metros acima do nível do mar com 19.2 km². Existe uma pequena ilha (kamuishi ou kamuiisshuu) ao meio , que na verdade, é um vulcão ativo com 240 metros de profundidade e por isso apenas seu topo de 30 metros fica visível.

vulcão kamuishi

A superfície do lago fica envolta por uma densa névoa cerca de 100 dias ao ano. Por isso, é mais difícil de ver suas águas.

Névoa sob a superfície

Os meses mais intensos de névoa acontecem entre os meses de junho e julho. As águas ficam congeladas entre janeiro a fevereiro quando as temperaturas chegam a bater -5° a -10° em média.

O lago não tem escoamento ou entrada de água por nenhum rio, mas seu nível continua o mesmo. O penhasco de 400 metros de altura fica ao redor dos 200 km de circunferência e atua como um filtro natural para a água.

Lenda Ainu

Segundo lenda, uma mulher mais velha fugia de uma guerra entre os membros Ainu e por isso perdeu de vista sua neta.

Ela foi até o lago Mashu e implorou ao Monte Mashudake (um deus) para passar a noite ao pé da montanha. Então, cheia de tristeza pela perda da neta se transformou no vulcão Kamuishi.

Além disso, o povo Ainu acreditava que se alguém visse a superfície da água teria má sorte. As mulheres só teriam filhos tardiamente e os homens não conseguiriam progredir em suas carreiras por um certo tempo.

Os turistas costumam visitar o lago, pois é considerado um dos mais bonitos do país. São três pontos de observação em pontos diferentes.

Observatórios

O terceiro observatório ao oeste tem dois decks com vista para o Monte Mashudake e lá o estacionamento é gratuito. No entanto, só fica aberto entre abril até o começo de novembro.

O primeiro observatório fica ao sul e fica a cinco minutos de carro do deck 3. O estacionamento custa 410 ienes, segundo o site do Japan Guide.

Quem quiser chegar a pé até o deck 1, existe uma trilha de sete quilômetros e leva de 2 horas e meia a três horas.

Lá a estrutura é maior com banheiros e uma área de compras grande com comida local de Hokkaido. Atualmente, o observatório 2 fica fechado para visitas.

Leia também

Toyoni Lake: lago em formato de coração em Hokkaido

Unkai: veja três lugares incríveis para ver um mar de nuvens

História do Japão: conheça o povo Ainu

Endereço

Teshikaga-cho, Kawagumi-gun, Hokkaido.

Acessos

20 minutos de táxi ou ônibus partindo da estação Mashu na cidade Teshikaga.

40 minutos de ônibus da estação Kawayu Onsen.

Quatro ônibus ficam disponíveis para fazer o trajeto entre 1 de fevereiro a 20 de março e de abril a novembro (data de 2019). A passagem custa em média 560 ienes.

Leva uma hora e vinte minutos para chegar de carro do aeroporto Kushiro e do aeroporto Memanbetsu.

Para chegar em Teshikaga leva 80 minutos de trem partindo de Kushiro e 100 minutos da estação Kawayu Onsen.

Compartilhe! Clique aqui e receba nosso conteúdo exclusivo pelo Facebook Messenger.

Comentários

Share via