A magia do tsukemono

O tsukemono é um dos muitos itens que compõem a culinária gastronômica japonesa e faz parte do cardápio do dia-a-dia de muitas famílias japonesas. Muita gente conhece o tsukemono apenas na forma de “picles”, mas o pepino é só um dos alimentos que podem virar tsukemono, existem muitos.

Vegetais, raízes e legumes podem ficar de molho em vinagre, farelo de arroz, shoyu, sal ou miso, dependendo da técnica de conservação utilizada, aliás, existem mais de 60 formas de preparar um tsukemono. Alguns podem ser achados nos mercados japoneses e os mais comuns são:

Umeboshi

Créditos: reprodução

A ameixa japonesa, que na verdade é da classe dos damascos, o umeboshi é usado comumente de recheio nos bolinhos de arroz, os onigiris. Seu sabor é uma mistura de azedo, salgado e picante. Só experimentando para saber.

O umeboshi é feito do umê em conserva e possui diversos benefícios para a saúde, possui poucas gorduras e muito potássio. Tem poderes antibióticos, alivia a acidez estomacal, fadiga, alcaliniza o sangue e previne náuseas.

Porém, não é indicado para pessoas com histórico de pressão alta, pois o umê é conservado em solução com sal. A cor avermelhada do umeboshi é conferida graças às folhas de shisso.

No Japão, o umeboshi faz tanto sucesso que ele é encontrado em sabores de balas, sorvetes, furikakes, petiscos, saquês, massa de soba, geleias, chocolates, entre outros. Quem tiver curiosidade em prepará-la e não quiser comprar nos mercados orientais, saiba que a safra é nos meses de Junho e Julho.

Leia também:

Shoga Gari e Beni Shoga

Créditos: reprodução

O gengibre em conserva acompanha os sushis em seu recheio ou é oferecido como topping. A raiz geralmente é mergulhada em vinagre de arroz, sal e açúcar, e dependendo do tipo, se for gari ou beni, um será agridoce e outro mais salgado. Inicialmente era consumido entre um sushi e outro, pois diziam que limpava o paladar, hoje é apreciado junto com as refeições.

Os benefícios do gengibre são conhecidos a séculos, muito utilizado como planta medicinal. É bom para tratar gripes, resfriados, náuseas, artrite, acelera o metabolismo, entre outros. A raiz tem poderes antioxidantes, anti-inflamatórios e anticancerígenas, todas comprovadas cientificamente.

Takuan (Nabo japonês – Daikon)

Créditos: reprodução

Seu nome é em homenagem ao monge Takuan, segundo histórias ele teria preparado o primeiro tsukemono de nabo. Está presente nas mesas quase diariamente no Japão, combina com tudo!

Cultivado a mais de 4,000 anos, o daikon possui inúmeros benefícios, entre eles controlar os níveis do colesterol no sangue e ajuda na digestão, pois é rico em fibras. Rico em cálcio, ferro, postássio e vitamina C, possui ação anticancerígena também.


Comentários

Share via