Ikigai: o segredo para viver 100 anos ou mais

Bons hábitos alimentares e atividades físicas regulares, são muito importantes para conseguir viver mais e melhor, no entanto, pode não ser o suficiente. Já ouviu falar em Ikigai? Descubra um dos segredos da longevidade japonesa.

Como definir a humanidade? Considerá-la apenas como ser biológico é o mesmo que condená-la. Preservar o corpo tem um propósito maior do que a sobrevivência, é mantê-lo apto para realizar aquilo que o indivíduo pode e quer fazer.

Propósitos

Ikigai

A vida humana não é algo instintivo, ela precisa de um propósito, uma motivação para prosseguir.

No Japão, há uma palavra para isso: Ikigai, Iki (vida, vivo) e gai (valor, desejo). De maneira geral, uma razão para viver, para levantar da cama todos os dias.

A forma como se pensa, tem enorme influência na vida de uma pessoa, ter uma razão para levantar da cama todos os dias, uma missão, um objetivo último, pode sim ser a chave para viver mais.

Atividade é vida

No Japão, a cultura de trabalho árduo e hierarquias tradicionais estabelecidas contribuíram na forma Ikigai de pensar.

Normalmente, a sociedade japonesa coloca o grupo frente ao indivíduo, essa forma de pensar não oprime o indivíduo, o estimula usar seu talento para o todo.

Se você estiver parado, sem fazer atividade, significa que a morte está próxima, se manter ativo é manter a chama da vitalidade acesa.

Leia também:

Individualismo prejudicial

Culturalmente, no mundo ocidental voltado ao individualismo, as pessoas tendem a chegar em sua casa, sentar no sofá para assistir algo e tendem a não fazer nada com o pensamento de que merecem esse descanso, depois de um dia de trabalho.

Quando se aposentam, o individualismo faz com que a pessoa pense em coisas relativamente fúteis que não trazem nenhum benefício ao seu meio, tornam-se inativas e improdutivas.

Ikigai

No Japão, país com a maior expectativa de vida do globo, os idosos são extremamente ativos, trabalham em hortas, prestam serviços comunitários e tem o senso de responsabilidade de passar seu conhecimento e sabedoria para a nova geração.

Saber o porquê se vive, é a chave para ter uma existência melhor. Sem propósito, apenas se sobrevive. Para saber qual é seu ikigai e como harmonizá-lo, é necessário responder a 4 perguntas.

O que você ama?

Para responder a essa pergunta, deve-se compreender seu sentido. Infelizmente, a palavra amor, tornou-se vulgar e banal na sociedade moderna.

O que muitos chamam de amor acabam por ser paixões fúteis e efêmeras, hoje se “ama”, para amanhã não existir mais.

O que você ama, para o Ikigai, é o que você gostaria de fazer, mesmo que não fosse pago para isso. É uma pergunta que envolve o sentimento, talvez, um objetivo de vida.

No que você é bom?

Há quem possa confundir com a primeira pergunta, no entanto, não há tanto sentimento, está mais ligado a vocação, você pode amar música e ser um excelente musicista, porém, o mercado da música, principalmente, no Brasil é muito restrito e pode ser difícil mantê-la.

Essa pergunta é uma questão prática da vida, saber quais são suas qualidades e habilidades naturais. Por exemplo, você pode ser bom em matemática e trabalhar com contabilidade.

O que o mundo precisa?

Essa questão, talvez, seja a mais difícil de responder. É necessário refletir em uma conjuntura maior do que o indivíduo, colocar as necessidades do grupo acima do seu.

O que você pode oferecer para o mundo, para ajudá-lo a se tornar um lugar melhor? Dentro da sua perspectiva, o que você pode fazer para contribuir?

Pelo quê você pode ser pago?

Outra questão prática da vida, qual trabalho você é capaz de realizar para manter o seu sustento. Ter um emprego é essencial para manter a independência financeira, isso garante a saúde psicológica e possibilita a realização de projetos pessoais.

Ikigai é um quebra cabeças de uma vida inteira, não é tão simples em um mundo cheio de distrações, encontrar suas verdadeiras qualidades, valores e paixões.

Responder a essas questões não garantirá facilidade na vida, e mesmo que elas estejam claras para você, encontrar a harmonia entre elas e o conjunto que elas se tornam, pode ser um desafio ainda maior.

No entanto, se você pretende ter uma longa vida e com um significado maior, vale a pena buscar encontrar esse equilíbrio.

E então? Que tal viver mais e melhor? 100 anos ou mais? Não esqueça de comentar e receber nossa newsletter.

Comentários

Share via