6 locais turísticos que levam os visitantes de volta ao tempo no Japão

Com novidades tecnológicas, produtos inovadores e ruas agitadas, o Japão é um país moderno e vibrante. No entanto, existem muitos locais onde pode se ter um vislumbre do passado seja pelos templos e santuários antigos, pela arquitetura ancestral, pelas áreas rurais ou pelas gueixas andando nas ruas. São lugares onde a vida segue em um ritmo mais lento e em um ambiente com algumas características do Japão antigo preservadas. Veja alguns deles:

1 – Gion

Gion
(Crédito: Divulgação)

Com o seu rosto branco, cabelo elaborado e kimono colorido, a gueixa é uma das figuras mais simbólicas do Japão antigo.

Gion (祇園), o maior distrito de gueixas no Japão, é um dos poucos lugares onde os visitantes conseguem ver gueixas reais caminhando pelas ruas. O lugar fica localizado em Kyoto, em torno do Shijo Avenue entre Yasaka Shrine ao leste e o Kamo River ao oeste.

A região é cheia de lojas, restaurantes e ochaya (casa de chás), onde as geiko (dialeto de Kyoto para gueixa) e maiko (aprendizes de geiko) se entretém.

Localização: Gion Geisha District, Kyoto (mapa)

2 – Ohara

Ohara
(Crédito: regex.info)

Mesmo uma cidade tão adorável e tradicional como Kyoto, pode parecer um pouco agitada demais para algumas pessoas. Mas, os moradores locais sabem onde podem ir para encontrar um pouco mais de tranquilidade: Ohara.

Ohara (大原) é uma região rural aninhada nas montanhas do norte de Kyoto, a cerca de uma hora da Estação de Kyoto. Tecnicamente, esta área ainda está localizada dentro dos limites da cidade de Kyoto.

O Templo de Sanzenin, construído no período de Heian (794-1185), é a principal atração de Ohara. O local tem uma série de edifícios, jardins e trilhas para serem exploradas. No caminho da vila agrícola até o templo, existem várias lojas pequenas. Uma das especialidades locais é o aisu kyuri, tipo de pepino em conserva servido em um palito.

Localidade: Ohara, Ine, Yosa District, Quioto 626-0422, Japão (mapa)

3 – Gokayama

Gokayama
(Crédito: tw.skygate-global)

Gokayama (五箇山) é uma aldeia histórica e tradicional situada em uma região montanhosa na província de Toyama. Ela foi inscrita na Lista de Patrimônio Mundial da UNESCO devido às suas construções no estilo Gasshō-zukuri, juntamente com a vizinha Shirakawa-gō.

Estas casas centenárias apresentam telhados íngremes feitos de palha, projetados para suportar fortes nevascas. Muitas das construções ultrapassam os 300 anos de idade. A sobrevivência da arquitetura e estilo de vida tradicionais dos moradores é atribuída à sua localização isolada.

Gokayama é menos acessível do que Shirakawa-gō. E, como resultado, suas aldeias são mais silenciosas e isoladas.

Localização: 436 Suganuma, Nanto-shi, Toyama-ken 939-1973 (mapa)

Leia também:

4 – Hida Folk Village

Hida Folk Village
(Crédito: 4travel)

Na verdade, o Hida Folk Village (飛騨の里, Hida no Sato) não é uma volta ao passado exatamente autêntica, já que as várias casas que o compõem foram desmontadas e movidas para o local.

Hida Folk Village é um museu ao ar livre que exibe mais de 30 casas tradicionais da região de Hida, o distrito montanhoso da província de Gifu, em torno da cidade de Takayama. As casas foram construídas durante o Período Edo (1603-1867) e foram transferidas de seus locais originais para criar o museu em 1971.

Visitar este espaço é uma ótima oportunidade para ver muitos estilos de casas japonesas tracionais em um ambiente natural. O local ainda exibe ferramentas e utensílios usados ​​na vida cotidiana no passado e uma ótima vista dos Alpes Japoneses.

Localidade: Gifu-ken, Takayama-shi, Kamiokamotomachi, 1 Chome−1−590 (mapa)
Horário: 8:30 – 17:00
Entrada: 700 yen

5 – Monte Koya

Monte Koya
(Crédito: flickr/Kazue Asano)

Monte Koya (高野山, Kōyasan) é uma montanha em Wakayama, ao sul de Osaka. Primeiramente ocupado em 819 pelo monge Kobo Daishi (também conhecido como Kukai), o Monte Koya é conhecido como a capital espiritual da seita budista Shingon.

Os mais de 100 templos do Monte Koya formam uma aldeia no topo da montanha arborizada, a cerca de 1000 metros de altitude. Este pequeno refúgio religioso é um dos locais mais atraentes e incomuns do Japão.

Koyasan também é um dos melhores lugares para vivenciar uma estadia noturna em um alojamento de templo budista (shukubo). Além de dormir no mosteiro, o hóspede pode experimentar refeições vegetarianas (shojin ryori) e participar das orações ao amanhecer.

Localização: Koya, Ito District, Wakayama 648-0211 (mapa)

6 – Nagiso e Tsumago-juku

Tsumago-juku
(Crédito: japan.go)

Nagiso (南木曽町, Nagiso-chō) é uma cidade localizada no distrito de Kiso, província de Nagano. Encontrado na parte sul do Kiso Valley, com florestas cobrindo 94% da localidade, Nagiso é preenchido pela natureza.

No entanto, o destaque da região é a sua relevância histórica. Durante o Período Edo, Nakasendo foi uma antiga rota que conectava Kyoto à Edo (atual Tokyo). Neste percurso havia 69 estações, entre elas duas ficam localizadas em Nagiso: Midono-juku e Tsumago-juku.

Tsumago-juku foi o primeiro local do país a preservar e restaurar os seus edifícios antigos em sua condição original. Hoje, a área é conhecida por ser uma das estações de rotas antigas mais bem preservadas do Japão. Ela também está classificada pelo governo como área de preservação pela importância da sua arquitetura tradicional.

A cidade e seus moradores fazem grandes esforços para recriar o ambiente do Período Edo. Os carros são proibidos de circular na rua principal durante o dia e as linhas telefônicas e os cabos de energia são mantidos ocultos, permitindo uma maior sensação de volta ao passado. Nesta região, os visitantes podem sentir a atmosfera ainda restante do período Edo e desfrutar de muitos elementos históricos do Japão.

Localização: Kiso District, Nagano (mapa)

Fonte: Japanology, Japan Guidetsunagu Japan, The Culture Trip
Imagem destacada: Gion – GaijinPot

Comentários

Share via