Quando for viajar ao Japão, além de seguir regras de etiqueta, pegar dicas com destinos para visitar, conferir os restaurantes, ikazayas, karaokes, lojas de 100 ienes, pachinkos, parques de diversões, parques e mais, saiba o que não é aconselhado pensar.

Não pense que tudo é antigo e tradicional

A maioria das construções antigas e tradicionais do Japão sofreram reformas, os motivos podem ser variados, podem ter sido destruídos por tsunamis, ter sofrido danos algum conflito da era Edo, deterioração do tempo, etc.

Muita gente vai ao Japão e fica decepcionado ao saber que ao visitar um castelo ou casa antiga, o local não é feito de madeira antiga ou os materiais não são originais. Não deixe essas informações afetarem sua experiência.

Não espere poder entrar em todos os templos

Muitos templos e jardins japoneses cobram uma entrada, um fee para visitar o local, porém muita gente se surpreende ao descobrir que poderá só olhar e pode ser decepcionante.

Alguns, permitem a entrada apenas de monges e eles permitem apenas olhar a entrada, jardins muito belos são permitidos apenas fotografar, mas não dar um volta, isso é bem comum. Porém, segundo relatos de viajantes, ainda vale a pena apreciar a vista.

Leia também:

Não visite apenas os pontos turísticos

Se for viajar pela primeira vez ao Japão pode ser tentador fazer um itinerário apenas com locais indicados por sites de viagens, pelas fotos maravilhosas postadas na internet ou locais que ficaram famosos através de animes e filmes.

Porém, existem muitos locais escondidos do Japão e podem surpreender. Fugir do óbvio pode facilitar em evitar locais lotados e preços salgados.

Explore áreas e não tenha vergonha de pedir indicações de moradores locais, o povo japonês costuma ser hospitaleiro. Tenha a preocupação de aprender algumas palavras em japonês também.

Muitos japoneses sentem vergonha em tentar falar inglês, mas não se recusam a tentar conversar. Mostrar que você está tentando falar uma língua que não conhece pode gerar empatia.

 

Curta nossa página no Facebook
(Não aperte o botão se você já curtiu)

Comentários

comentários