Curiosidades que você provavelmente não sabia sobre o Hiragana

Hirigana é o silabário autêntico japonês e tem 48 sílabas, ele foi desenvolvido para palavras que não existem dentro do kanji.

Um texto japonês pode ter mais de um tipo de escrita. Por isso quem pretende morar no Japão e se integrar melhor a sociedade e ao mercado de trabalho é muito importante saber tanto o kanji, como o hirigana e o katakana (silabário comumente utilizado para palavras estrangeiras). Confira curiosidades sobre o silabário japonês.

Nomes majoritariamente femininos

Os nomes mais populares com o Hiragana são femininos. Nomes como Sakura (さくら), Yuri (ゆり) ou Ai (あい) são nomes escritos com hiragana.

Iroha Uta

Escrito pelo monge budista Kukai no início do período Heian, Iroha Uta é um famoso poema japonês escrito em hirigana.

O diferencial do poema é que o monge Kukai utilizou todos as sílabas do hirigana e não repetiu nenhuma delas, é um profundo e belo poema.

Escrita feminina

Durante a era Heian o silabário hiragana foi considerado uma escrita destinada para as mulheres ou assuntos privados.

Leia também:

Waka

Waka são poemas que seguem a ordem: cinco sílabas na primeira linha, sete sílabas na segunda linha, cinco sílabas na terceira linha, sete sílabas na quarta linha e sete sílabas na quinta linha.

De acordo com a história japonesa, quem tinha capacidade de criar e analisar os wakas teve uma posição privilegiada na aristocracia japonesa durante o período Heian.

Tosa Nikki

A primeira obra literária escrita em hiragana foi o Tosa Nikki durante o período Heian pelo autor Kino Tsurayuki.

Apesar do autor ser do sexo masculino, o narrador da obra é uma mulher indo de encontro com o conceito do hiragana ser uma escrita destinada as mulheres.

Conheciam estas curiosidades?

Share via