Saiba tudo sobre o aplicativo Line no Japão

O serviço de mensagens e a maior rede social do Japão, o aplicativo Line anunciou novas mudanças em 2018, que promete melhorar a vida das pessoas.

Segundo os relatórios divulgados pela empresa em 2017, o Line possui 214 milhões de usuários ativos e 30 milhões apenas no Japão.

Mudanças Line

Entre as novidades estão o lançamento de sua própria moeda online e cinco aplicativos secundários.

Os japoneses já estão usando o serviço de pagamento Line Pay e a moeda LINK Point, exclusivos no país. Com as mudanças, a partir de agora os japoneses poderão fazer pagamentos e compras facilitadas.

Serviços

A maioria dos usuários possui perfil jovem e as funcionalidades e integração de vários serviços agrada o público japonês.

Eles utilizam o Line para conversar com amigos, fazem ligações de graça e estar em contato com os amigos. Virou um fenômeno cultural e o maior aplicativo de mensagens do Japão.

Funciona como rede social, como serviço de mensagens gratuito no estilo Whatsapp e chamadas gratuitas, como do Skype.

Os jogos também fazem sucesso, é possível acumular pontos para trocá-los por serviços pagos. Eles ainda tem um pé nos serviços de streaming, rádio e até entrega de comida. Através do Line Taxi é possível chamar um carro e se localizar pelo Line Map.

Além disso, é possível encontrar produtos licenciados em Harajuku do urso Brown, do coelho Cony e mais amigos. Lojas oferecem descontos em troca de seguidores também.

Crescimento

Depois de seu lançamento em 2011, após apenas 19 meses, o aplicativo havia sido instalado em mais de 100 milhões de celulares.

Enquanto, Facebook demorou 24 meses e o Twitter 49 meses para conseguir atingir essa quantidade de usuários no Japão.

Emojis

O diferencial também fica por conta dos emojis. Eles são bem diferentes dos que estamos acostumados no Brasil. Ainda é possível comprar emojis exclusivos no formato dos personagens símbolos do aplicativo.

Muitos japoneses os usam ao invés de escrever por ser mais fácil de se expressar. São mais de 2 bilhões emojis enviados diariamente.

Eles ainda possuem licença para criar stickers da Hello Kitty, Doraemon, Star Wars, Disney e até do Snoopy.

Eles criaram um produto bem lucrativo, com colaboradores em mais de 145 países e criação de 30,000 emojis em sete meses. Na época, foram comprados 1,4 bilhões e um lucro de U$ 30 milhões.

Leia também

4 aplicativos de relacionamento altamente populares do Japão

Notícia no Japão: como a forma em consumir informação mudou

Empresa japonesa cria sombra de namorado virtual para proteger as mulheres que moram sozinhas

O CEO Takeshi Idezawa trabalhou na empresa coreana Naver e ele tinha uma visão promissora de aplicativos e como as pessoas trocavam mensagens. Foi assim como o negócio começou em meio a falta de comunicação depois do tsunami.

O que você acha do Line? Deixe um comentário.

Comentários

Share via