“Tio Punho”: ele vende takoyaki para crianças por apenas 10 ienes e não se importa com o prejuízo

Na verdade, “Tio Punho” se importa mais com as crianças de família pobres do que em ganhar dinheiro com seu negócio de bolinhos de polvo. Emocione-se também com sua lição de empatia!

Leia também:

Tio Punho do Japão

Durante a maior parte da semana, Akio Mizuno, de 52 anos, trabalha como proprietário de uma loja de souvenirs de beira de estrada. Além de uma loja de comida local em Ritto, uma cidade no centro da província de Shiga, no Japão.

Porém, desde o ano passado, ele está tirando as suas quintas-feiras para fazer o que mais gosta.

Mizuno, no entanto, não tem usado sua folga para nenhum dos passatempos comuns aos homens de 50 e poucos anos. Como jogar golfe, apostar em cavalos ou ficar confortavelmente bêbado em sua sala de estar, por exemplo.

Em vez disso, ele converteu uma van compacta em um carrinho móvel de takoyaki (bolinhos de polvo). Então, ele o dirige até a cidade vizinha de Kusatsu. Lá, ele vende seus petiscos do tamanho de uma mordida das 15h30 às 17h, depois do horário das aulas.

Mas enquanto é um homem de negócios bem sucedido nos outros dias da semana, neste dia Mizuno não tem lucro em seu empreendimento takoyaki.

E não é porque seus bolinhos não são saborosos. Não, o problema, do ponto de vista monetário, é o preço dele. Pois, um prato de takoyaki dele custa apenas 100 ienes (US$ 0,90).

Além do mais, esse preço é apenas para estudantes do ensino médio. Se você está no colegial, você só precisa dar ao “Tio Punho” 50 ienes. E ainda, se você estiver na escola primária, sua conta é de apenas 10 ienes (US$ 0,09).

Ah, o carro de takoyaki do Tio Punho só atende às crianças.

Lucro emocional

É claro que, com preços como esses, Mizuno sempre acaba no vermelho. Mesmo que ele consiga as cebolas verdes usadas para temperar o takoyaki gratuitamente. Ainda assim, ele está perdendo o que gasta com o polvo e outros ingredientes.

Então, como você já deve ter adivinhado, as quintas-feiras de Mizuno são algo que ele faz apenas para deixar seu dia um pouco mais feliz. E o motivo para seus preços baixos vem de sua própria infância.

Pois, sendo criado por uma mãe solteira, em uma casa onde o dinheiro era sempre apertado, sua vida foi difícil até ele encontrar sucesso financeiro, já adulto.

Inicialmente, Mizuno queria usar o mesmo modelo das organizações no Japão que administram o “kodomo shokudo” ou “lanchonetes infantis”.

Esses são programas de refeição após a escola, que oferecem, portanto, alimentos acessíveis para crianças de baixa renda.

No entanto, uma vez que são, essencialmente, restaurantes, este projeto requer um espaço maior. Além de pessoal para ajudar, o que faltava a Mizuno. Então, equipar uma van com uma cozinha compacta e especializada em apenas um item foi muito mais fácil.

No início, as pessoas suspeitavam do homem careca e corpulento do caminhão que vendia lanches a preços ilógicos. Mas finalmente reconheceram que as intenções do Tio Punho eram puras. Além do seu takoyaki ser muito saboroso. E agora, toda quinta-feira há uma fila de clientes o esperando.

Por que ele é chamado de “Tio Punho”?

Mas, então por que ele é chamado de “Tio Punho?

Bem, quando é hora de pagar, as crianças não entregam seu dinheiro diretamente para Mizuno. Em vez disso, elas são instruídas a segurar suas moedas em um punho fechado e soltá-las na fenda de uma caixa.

Esta caixa é chamada de “Fist Box” e fica ao lado de Mizuno enquanto ele está cozinhando. É como um aperto de mão secreto, e crianças pequenas costumam rir de coisas enigmáticas como essas.

Mas, o real motivo para este sistema de pagamento nada comum é algo incrivelmente inteligente e de comovente compaixão.

Mesmo antes de Mizuno servir seu primeiro cliente do dia, a Fist Box não está vazia. Claro que não há moedas nela! É que antes de começar a atender às crianças, Mizuno coloca uma toalha macia dentro da caixa, de modo que as moedas não fação nenhum barulho quando caem.

Mas, por que ele se preocupa em fazer isso?

Por ter vindo de uma história de pobreza, Mizuno sabe que há crianças que não têm nem sequer 10 ienes para um prato de takoyaki. Mas, ele quer que, ainda assim, elas possam desfrutar de um lanche da tarde com seus amigos. Porém, sem a vergonha desnecessária.

Por isso, o trato de silêncio entre o Tio Punho e seus clientes é que, se você não tem dinheiro, você pode sempre caminhar até a caixa com o punho fechado e fingir jogar algumas moedas nela. Pois, ninguém vai ver que sua mão estava vazia, e a falta de som não vai expor você, já que todo pagamento é silencioso.

Afinal, quando você só cobra 10 ienes, qual é a diferença se o dinheiro de um prato de takoyaki dos seus clientes não estiver na caixa? Principalmente, se o seu verdadeiro objetivo é fazer as crianças felizes e se fazer mais feliz.

Você também achou o Tio Punho apaixonante?

Fontes: MBS via Twitter / @ Emikobot , Naver Matome / Pakutaso / Pakutaso via SoraNews24

Comentários

Share via