Yamabushi: saiba quem são os misteriosos monges japoneses das montanhas

Já ouviu falar dos Yamabushi ou os misteriosos monges japoneses das montanhas? Eles são antigos e só se abriram para o público nas últimas décadas, mas afinal, quem são eles?

Yamabushi

Quando se pensa em religião no Japão geralmente a imagem mental associada é um templo budista ou um santuário shintô.

Mas esses monges seguem uma filosofia própria e reúne elementos do shintô, do budismo esotérico e do Tao. É conhecida como Shugendo.

Se você nunca ouviu falar sobre shugendo, saiba que muitos japoneses também não fazem ideia do que seja isso.

Geralmente são conhecidos pelos rituais de banhos em cachoeiras geladas recitando mantras e vestimentas brancas.

Uma curiosidade interessante: as roupas brancas são similares as utilizadas em funerais e representam o processo da morte e do renascimento espiritual.

Histórico

Os primeiros monges yamabushi surgiram no século VI. Segundo a cronologia da seita, o primeiro a peregrinar nas montanhas em busca de iluminação foi Em No Goyja.

Segundo os ensinamentos do shugendo, para atingir a iluminação a pessoa deve buscar a harmonia entre a natureza e o sobrenatural transitável.

Apesar dos rituais e jornadas na natureza existissem desde o século VI, foi somente durante o período Edo que elas se tornaram populares em todo país.

De acordo com os registros históricos, durante muitos séculos os yamabushi foram instruídos nas artes marciais para se defenderem em eventuais ataques durante sua peregrinação.

Durante períodos de instabilidade e de guerra, alguns monges lutavam nos campos de batalha integrando as forças dos Sohei ou Ikko-Ikki, classes guerreiras monásticas da era medieval.

Yamabushi

Atualmente é possível realizar um retiro espiritual com os monges japoneses da montanha com empresas de turismo especializadas.

Leia também

Sokushinbutsu: monges que meditavam até mumificar no Japão (vivos)

Você conhece todas as classes guerreiras do Japão feudal?

Conheça a história das mulheres samurais

Locais sagrados

Em Dewa Sanzan, por exemplo, prefeitura de Yamagata, as três montanhas sagradas dos yamabushi para a peregrinação de renascimento espiritual são o Monte Haguro, Monte Gassan e Monte Yudono.

Cada montanha representa um tempo-espaço na vida de uma pessoa. O monte Haguro representa o presente, monte Gassan o passado e mote Yudono o futuro.

Os seguidores do shugendo estão espalhados por todo o Japão, por isso há diversos pontos sagrados pelo país, mas sempre respeitando os ciclos.

Aliás, os adornos utilizados pelos monges muda para cada região e possui suas próprias particularidades.

De qualquer forma a jornada na natureza enfrentando os obstáculos naturais representa uma purificação das impurezas ao longo da vida.

Filosofia shugendo

Hoje em dia, a maioria dos monges são pessoas na casa dos 40, casados e com trabalho fixo. Eles tentam conciliar suas vidas mundanas com a vida sagrada integrada a natureza.

Porém as mulheres estão cada vez mais presente nos yamabushi, estrangeiros também demonstram muito interesse nessa cultura monástica particular do Japão.

Atualmente, o monges japoneses da montanha não possuem restrições de gênero ou nacionalidade para ordenar uma pessoa interessada na filosofia shugendo.

Embora seja de conhecimento público as raízes espirituais do shugendo, o shintô, budismo esotérico e o Tao, os conhecimentos milenares são disponíveis apenas aos monges iniciados.

Toda a sabedoria yamabushi é passada de mestre para aluno por tradição oral. Por isso, há poucos informações sobre toda a abrangência do shugendo.

Além disso, algumas comunidades de monges da montanha têm pouco contato com a civilização e vivem isolados nas montanhas.

Então certos tipos conhecimento só estão acessíveis para algumas pessoas dispostas a abandonar suas vidas profanas (mundanas).

Gostou do artigo? Não deixe de assinar nossa Newsletter!

Share via