O Japão irá trocar o dinheiro de papel por criptomoedas?

Em breve, o Japão será o primeiro país a fazer um experimento usando criptomoedas em larga escala jamais visto antes.

Atualmente, a maioria dos pagamentos é feito com dinheiro e não existe o hábito de usar cartão de crédito ou débito.

Além disso, o comércio opera com dinheiro e tem muito local que não aceita cartão. Por isso, o país tem muitos caixas eletrônicos ATM em torno de 200,000.

Economia

Para a economia, isso significa um gasto anual de U$ 18 bilhões para a indústria financeira japonesa.

Além disso, em 2020, a expectativa é do Japão receber milhões de pessoas que em seu país usam cartões como meio principal de pagamento.

Eles esperam receber bilhões de dólares de receita durante o evento e o sistema financeiro do país ainda não está equipado para lidar com esse contingente.

Agenda 2025

O primeiro ministro Shinzo Abe já declarou que deseja que 40% dos pagamentos seja feito sem dinheiro até 2025.

No mês de agosto, o governo anunciou que tem planos para oferecer subsídios e descontos no imposto para empresas irem até o Japão ajudar no processo.

J-Coin

A empresa financeira Mitsubishi UFJ Financial Group (MUFG), o maior banco do Japão e o quinto maior do mundo já tem um sistema de pagamento baseado em blockchain pronto para as Olimpíadas Tokyo 2020.

Mais rápido e eficiente

Eles contaram para a mídia que o sistema é capaz de suportar mais de um milhão de transações por segundo e podem até chegar a 10 milhões de transações por segundo.

Esse sistema financeiro ser tornará o mais rápido e eficiente do mundo. Para ter ideia, o Bitcoin permite apenas sete transações por segundo e cada uma leva uma hora para ser completada. A empresa Visa é capaz de operar algumas centenas de transações por segundo.

A empresa já testou também sua moeda chamada de J-Coin e planos para liberar essa novidade em março.

Se essas medidas derem certo, a economia japonesa será remodelada e fornecerá abertura para o início do uso da geração das criptomoedas.

Traumas

Porém, o Japão é um país que sofreu traumas com uso de criptomoedas. Em 2014, a empresa Mt. Gox era a plataforma global para compras de bitcoin e responsável por 70% das transações.

Leia também

Qual a melhor maneira de transferir dinheiro online do Japão?

Homem deixa dinheiro no Japão e encontra mais no dia seguinte

Envelopes com dinheiro: uma questão de costume e etiqueta

Hackers invadiram o sistema e demandaram um resgate de U$ 450 milhões em troca, causando um colapso e pânico nos japoneses que tinham investido seu dinheiro na moeda virtual em 2013.

Desde então, o Japão tem se especializado em blockchain e criptomoedas. Ainda assim muita gente se lembra do que ocorreu naquele ano.

Por isso, existe a dúvida se os japoneses aceitarão ou se acostumarão com a ideia de usar dinheiro virtual e muita gente está cética. Se der certo, o país passará na frente e se tornará líder mundial financeiro.

Não deixe de assinar a newsletter ou receber conteúdos do Coisas do Japão pelo messenger.

Fontes: Mistubishi UFJ Financial Group, Japan Times, Economic.

Comentários

Share via