Metrô do Japão: o sistema ferroviário e suas técnicas psicológicas

O sistema ferroviário japonês é considerado uma referência mundial em eficiência, malha ferroviária, organização e harmonia. Quem já foi ao Japão viu de perto essa realidade no metrô do Japão e trens.

Mas para ser tão eficiente, existem técnicas psicológicas utilizadas pelas companhias e nem sempre muito conhecidas pelo público em geral.

Claro que ter o melhor sistema ferroviário do mundo não significa perfeição. Afinal, os horários de picos das grandes metrópoles japonesas é consideravelmente caótico e assustador.

Metrô do Japão lotado
Metrô do Japão lotado

No entanto, é inegável que a qualidade oferecida pelas companhias ferroviárias do país está muito além do metrô de São Paulo, por exemplo, considerado um dos melhores do mundo.

Para conseguir tamanha eficiência e eficácia em suas operações, as companhias possuem técnicas que permitem um fluxo mais harmônico entre os passageiros.

Como afirmou o sociólogo francês Émile Durkheim (poucos sabem, mas ele é o percussor do lema Ordem e Progresso e um dos pioneiros em estudo sobre o suicídio) em uma de suas máximas: “O homem é fruto de seu meio”.

Por isso, induzir, e de certa forma, manipular as pessoas de acordo com o meio o qual elas estão inseridas, é uma das formas mais eficientes para manter a ordem desejada.

Confira algumas dessas técnicas psicológicas utilizadas no sistema ferroviário de todo o Japão.

Música relaxante

Todas as estações ferroviárias do Japão possuem um “hassha” (発車). São melodias de precisos 7 segundos que servem para informar a partida de um trem.

Um dos hassha mais conhecidos é da estação de Ebisu em Tóquio. Ele tem uma versão compacta da trilha sonora do filme britânico The Third Man.

Além disso, as empresas ferroviárias descobriram por meio de estudos científicos que as músicas curtas e agradáveis para informar que um trem está partindo possuem um efeito calmante nos passageiros.

Metrô do Japão
Metrô do Japão

Além de diminuir o estresse e a ansiedade para pegar o trem em incríveis 200% durante a hora do rush, diminui também os acidentes envolvendo pessoas mais apressadas.

Os hasshas também auxiliam os maquinistas que vivem sob a pressão de manterem a pontualidade em períodos de grande fluxo.

Maquinista
Maquinista

Você provavelmente já deve ter visto empresas de transporte ferroviário se desculpando publicamente por atrasarem alguns segundos sua partida.

Então, tente Imaginar a pressão que os operadores de trem têm todos os dias para se manterem pontuais. Portanto, com as músicas, eles ficam consideravelmente mais calmos.

Iluminação

Iluminação metrô Japão
Iluminação metrô Japão

Embora o suicídio no mundo esteja aumentando em uma velocidade assustadora, no Japão esse ainda é um problema muito acentuado na sociedade japonesa.

Desde 2009 as estações ferroviárias instalaram agradáveis luzes azuis. Elas estimulam a calma e o raciocínio lógico para evitar o suicídios dentro das estações do país.

Após a instalação dos painéis de led com as luzes azuis, a Universidade de Tóquio constatou, em 2013, a queda de suicídios nas estações caiu em 80%.

Infelizmente as dificuldades da vida no Japão, isto é, pressão e excesso de trabalho, poucas horas de sono, expectativa da família sobre promoções, o alto custo de vida, entre outros fatores, ainda fazem do Japão um dos países com o mais alto índice de suicídio do mundo.

Sons em alta frequência

Em todos os lugares do mundo, muitos jovens são um problema para suas famílias e para a sociedade com sua rebeldia infundada.

Por isso, para manter a ordem nas estações japonesas, existem dispositivos que emitem um som de alta frequência. Ela apenas pode ser ouvida por pessoas com menos de 25 anos.

Além disso, ainda que o som não seja perceptível para a mente racional, o subconsciente capta essa frequência. Isso causa uma sensação estranha nos jovens que se apressam para sair das estações.

Essa técnica é amplamente utilizada em países europeus e nos EUA. Mesmo que o Japão não tenham tantos casos de vandalismo, é melhor prevenir do que remediar.

Outras técnicas interessantes

Os operários dos trens estão sempre com uma espécie de bastão para apontar para um local específico de operação. Além disso, também verbalizam seus atos.

Isso serve para estimular o cérebro manter-se focado nas operações. Essa técnica japonesa é chamada de “shisha kanko” (差喚呼). É altamente eficaz.

Placa do metrô e trem
Placa do metrô e trem

Além disso, muitas placas de sinalização nas estações buscam estimular a cooperação dos usuários. Tudo para que o embarque e o desembarque nos trens aconteçam de forma organizada e harmônica.

Essa técnica se mostrou muito mais eficiente do que informativos informando o que pode ou não se pode fazer dentro das estações.

Leia também

Irritações que todo mundo passa no transporte público do Japão

Fatos muito curiosos sobre o transporte público no Japão

3 dicas para economizar com transporte no Japão

A sociedade japonesa possui uma educação e um respeito pelo espaço do outro que beira a utopia. Isso sem dúvidas, é um grande diferencial dentro dos transportes públicos.

Mas algumas técnicas psicológicas dentro do sistema ferroviário também são de grande valia para manter a ordem e harmonia dos passageiros. Principalmente nos períodos caóticos da hora do rush.

Gostou do artigo? Não deixe de se inscrever em nossa newsletter e compartilhe!

Comentários

Share via